Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

MP investigará acusado de jogar animais de rua em lixão na Grande Belém

terça-feira, 22/01/2019, 18:20 - Atualizado em 22/01/2019, 19:54 - Autor:


O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) instaurou procedimento para investigar um homem acusado de torturar animais nos arredores de uma escola no bairro de São Brás, em Belém. Segundo denúncia feita ao órgão por moradores do local, ele estaria pegando animais de rua, confinado-os em caixas de papelão e os enviando para o lixão do Aurá.


O inquérito foi aberto no último dia 15 pelo promotor de Justiça do Meio Ambiente, Patrimônio Cultura, Habilitação e Urbanismo, Benedito Wilson Corrêa de Sá. A apuração do caso surgiu através de uma denúncia protocolada em agosto do ano passado ao Ministério Público, através de uma moradora do Bairro do Guamá, que afirmou ter visto um cidadão praticando o crime de maus tratos de animais aos arredores da Escola Berço de Belém.


“O Ministério Público vai investigar a denúncia e já encaminhamos esse procedimento para a Unidade Integrada de Polícia do Meio Ambiente (DEMA)”, afirma Benedito Sá.


A denúncia apontou que o homem seria supostamente funcionário da Secretaria Municipal de Saneamento de Belém (Sesan). Para dar procedimento à denúncia, a Promotoria de Justiça pediu a escala de plantão dos funcionários para a Sesan, que já foi disponibilizada, e também, foi solicitado as imagens do circuito de segurança da Escola Berço de Belém, porém, não foi possível o acesso as imagens, pois o sistema arquiva apenas filmagens dos últimos 15 dias, o que dificulta a coleta de provas sobre o caso.


O DOL entrou em contato com a Sesan que disse, por meio de nota, que no local da denúncia trabalham apenas terceirizados que prestam serviço de limpeza urbana para a prefeitura e que essa empresa de terceirizados enviou uma relação com os nomes dos funcionários ao Ministério Público.


"No caso de comprovação do crime e a devida identificação do responsável pelo suposto ato criminoso, a Sesan abrirá procedimento administrativo para que a empresa afaste o funcionário das suas atividades", informou a nota, além de salientar que a orientação às equipes que atuam nos serviços externos é para que "o Centro de Controle de Zoonoses seja imediatamente acionado quando animais debilitados ou doentes forem encontrados nas ruas".


(Com informações do MPPA) 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS