Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Criança da Marambaia dá presentes para os 'amigos' garis e emociona internautas

domingo, 23/12/2018, 21:26 - Atualizado em 23/12/2018, 23:52 - Autor:


Uma história de admiração e respeito entre uma criança de quatro anos e os trabalhadores da coleta de lixo do bairro da Marambaia, em Belém, está dando uma lição de amor a muitas pessoas neste período de Natal.


No último sábado (22), o pequeno Gustavo Ribeiro, incentivado pelos pais, entregou cestas de alimentos aos trabalhadores de limpeza do bairro. O gesto foi uma forma encontrada pela criança de se aproximar dos amigos (como ele chama os funcionários) e ver um pouquinho mais de perto o grande caminhão.


E essa amizade foi construída ao longo do tempo. Apaixonado por carros grandes como o da limpeza de lixo, o garoto espera a coleta todas as terças, quintas e sábados no pátio de casa. Do lado de dentro, os olhos do menino brilham quando o motorista abaixa o vidro para cumprimentá-lo. Gustavo dá um “oi" carregado de admiração, fitando o veículo como se fosse uma nave e seus ocupantes astronautas.



A alegria e também a ansiedade tomaram conta de Gustavo antes de encontrar seus "amigos" (Fotos: acervo pessoal)


“Desde criança ele sempre gostou de caminhões grandes, inclusive ele já tem um caminhão de lixo de brinquedo e este ano pediu outro pro Papai Noel na escola. O do lixeiro sempre foi seu preferido, ele gosta do barulho”, conta a mãe, Lilian Ribeiro, que junto com o pai e alguns familiares, organizou a entrega das cestas aos trabalhadores. Ela fez questão de arranjar ao filho um traje especial para a ocasião.


Os pais, que todos os anos costumam ajudar algumas pessoas doando alimentos, já vinham planejando o momento. Separaram roupas de cor laranja para que o garoto fizesse a homenagem e o próprio Gustavo deu a ideia do chapéu, que "combinou" e tudo. Foram até o ponto combinado com os trabalhadores, na esquina onde fica a lanchonete da tia, e aguardaram. Gustavo, muito ansioso, não parava de olhar para o canto da rua, contando os segundos para ver os amigos.



A criança aguardou a chegada dos trabalhadores na esquina (Foto: acervo pessoal)


“Ele ficou muito eufórico. Inclusive, aproveitou que já estava vestido a caráter e quis acompanhá-los no caminho”, disse a mãe aos risos.


Os quatro trabalhadores daquele turno seguiram a jornada após se despedirem de Gustavo. O gesto de amor quebrou a exausta rotina de quem tem a tarefa de limpar a sujeira de todos, sofrendo ainda discriminação em alguns casos. Os pais, é claro, ficaram muito orgulhosos do tamanho do coração do filho.


“Ele os chama de amigos, ele os respeita e admira do fundo do coração. Acho que nós adultos temos que resgatar essa consciência de respeito pelo próximo, de amizade. Estes trabalhadores sofrem discriminação muitas vezes e a pureza de uma criança destrói isso”, finaliza uma emocionada mãe, mas não sem antes dizer que o garoto agora quer usar todo dia a “roupa do lixeiro”.  


(Igor Wilson/DOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS