Notícias / Pará

CRIME AMBIENTAL

Segundo CPI, diretores da Hydro devem ser responsabilizados

Quarta-Feira, 05/12/2018, 08:20:13 - Atualizado em 05/12/2018, 08:25:12 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Segundo CPI, diretores da Hydro devem ser responsabilizados (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A última atividade da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga os danos causados pela atividade de mineradoras à bacia hidrográfica do Rio Pará será no próximo dia 18, quando será apresentado o relatório final, após 9 meses de atividades. Ontem, em uma reunião secreta, os deputados Carlos Bordalo (PT), Eliel Faustino (DEM), o relator Celso Sabino (PSDB) e o presidente Neil Duarte (PSD) aprovaram de forma unânime a primeira versão do relatório, que ainda sofrerá alterações. 

Várias representações de comunidades diretamente afetadas pela ação das empresas estiveram na Alepa ontem. Embora os deputados não tenham lido o relatório na íntegra, justamente por conta das alterações que serão feitas, tanto os deputados quantos os visitantes puderam falar sobre os trabalhos da CPI, de um modo geral.

Sabino destacou que algumas das recomendações citam nominalmente os diretores da Hydro Alunorte, a principal multinacional investigada por conta de um vazamento ocorrido nas bacias de rejeitos da empresa em Barcarena nos dias 16 e 17 de fevereiro, como responsáveis. “Esperamos agora que os órgãos deem o encaminhamento, que diligenciem as recomendações feitas”, analisou.

RECOMENDAÇÕES

Representante dos ribeirinhos que moram no entorno da bacia hidrográfica do Rio Pará, Paulo Feitosa, se disse satisfeito com o resumo apresentado pelos parlamentares. “Acredito que esse trabalho fará diferença agora e nos grandes projetos que virão depois após a exposição da realidade de quem mora lá”, reconheceu. 

Já Carlos Bordalo afirma que deve fazer da causa uma pauta de seu próximo mandato. “Não é algo novo, só Barcarena registra pelo menos dois acidentes por ano. Uma indicação que deve ser levada em consideração é que se não houver responsabilidade social com controle ambiental, o processo de exploração mineral será de grandes prejuízos e nenhum benefício à longo prazo”, ponderou.

São pelo menos 44 recomendações feitas pela Comissão e o documento será encaminhado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Ministério Público do Estado do Pará (MP-PA).

PARA ENTENDER

A CRIAÇÃO DA CPI

- No dia 17 de fevereiro deste ano, moradores de Barcarena denunciaram a suspeita de vazamento de rejeitos da bacia da Hydro Alunorte. No dia 22 de fevereiro, o Instituto Evandro Chagas (IEC) confirmou o vazamento e a presença de metais tóxicos nas amostras. Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Alepa foi criada para investigar a atuação da Hydro/Alunorte em Barcarena e outras causas aos danos ambientais verificados no Rio Pará.

(Carol Menezes/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL