Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Saiba como fazer uma merenda escolar saudável para os filhos

segunda-feira, 13/08/2018, 08:22 - Atualizado em 13/08/2018, 08:23 - Autor:


Nada de bolacha recheada ou salgadinhos fritos. O lanche escolar deve ser fonte de nutrientes, e não servir só para matar a fome dos pequenos. Para cuidar da lancheira, é preciso tempo. Além disso, especialistas destacam a importância de conhecer o gosto da criança.


A primeira coisa a fazer é se planejar para comprar os produtos com antecedência. Frutas e verduras devem estar sempre frescos e bem conservados. Para ser considerada ideal, a lancheira precisa ter todos os grupos alimentares, como explica a nutricionista Ariane Bomgosto.


“Os macronutrientes são fundamentais na refeição da criança”, afirma. “São eles: proteínas, carboidratos e gorduras saudáveis. Os carboidratos dão energia ao corpo; a proteína faz a regeneração de pele, cabelo e unhas; e as gorduras auxiliam no crescimento saudável”, acrescenta. “Mas é importante frisar que não é qualquer gordura, tem de ser a saudável”, completa.


A gordura que não é saudável pode contribuir para a obesidade infantil e está presente em bolachas recheadas, frituras e salgadinhos, por exemplo. “A gordura saudável é aquela contida na água de coco e em amendoins e castanhas, que agradam ao paladar infantil”, garante Ariane. Mesmo o amendoim deve conter pouco sal e não pode ter cobertura de chocolate.


“O amendoim é bom exemplo, mas deve ser o simples, com pouco sal, sem pele, torrado. Aqueles com chocolate e casquinha não são indicados”, diz Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da rede Superbom.



COMPOSIÇÃO


Além dos macronutrientes, os micronutrientes, que são vitaminas e minerais, também devem estar ali. “Tomates e cenouras pequenos costumam fazer sucesso e são fáceis de acomodar na lancheira”, diz Ariane.


A gestora de projetos Anna Carolina Bruschetta, 37, conta que sempre se preocupou com a alimentação do filho, José Paulo Gragnamello, de seis anos. O menino vai para a escola desde os seis meses e, em geral, ela e o marido costumam preparar o que ele leva para o lanche, como biscoitos integrais e bolo de cenoura integral. “Falo com as mães da turma e já mando os biscoitos integrais para todos”.


Bom gosto sugere uma lancheira ideal: lanche de pão integral com patê de alguma proteína e verdura, além de frutas, água de coco e castanhas. “É possível variar a proteína e colocar ovos de codorna para substituir”.


GOSTO - Conhecer as preferências da criança também é importante. “Se ela não gosta de frutas, escolha as mais doces e acrescente um pouco de mel, assim o paladar vai se acostumando. Aos poucos, então, diminua, até zerar, a quantidade do mel”, diz Ariane. “Tem criança que aceita bem peixe, mas não gosta de carne. Não precisa forçar, acostume o paladar dela aos poucos.”


Fazer atividade física com amigo pode ser benéfico estudo


Como tornar a prática de atividade física mais divertida, prazerosa e com resultados positivos? Que tal ter um parceiro para os treinos? Educadores da área afirmam que ter companhia durante a realização de exercícios pode ser muito motivador e benéfico, desde que alguns cuidados sejam tomados.


Diretor-técnico de uma rede de academias, Eduardo Netto destaca um estudo recente publicado pela revista científica “Nature Communications”, que descobriu que os amigos têm uma grande influência na rotina de atividades físicas de uma pessoa.


A pesquisa também mostrou que, além de inspirar, colegas podem despertar um lado competitivo positivo. Segundo os professores de educação física, para ser algo positivo, o ideal é que os amigos de treino tenham objetivos semelhantes e estejam concentrados na prática. É importante também deixar a conversa para outro momento. Segundo o educador Alexandro Aparecido de Lima, ter essa consciência é fundamental.


Outro ponto importante é seguir sempre as recomendações e as prescrições de exercícios de um professor. “Não aceite de forma alguma que seu amigo passe orientações de cunho técnico. Por mais experiência que possa ter, não é uma pessoa com habilitação para exercer esse tipo de orientação”, indica Netto.


(Folhapress)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS