Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


30°
R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Yamada tem plano de recuperação aprovado

sexta-feira, 29/06/2018, 18:18 - Atualizado em 29/06/2018, 20:17 - Autor:


A assembleia-geral de credores da Yamada aprovou nesta quinta-feira (28), por maioria de votos, o Plano de Recuperação Judicial da empresa, com a presença de 72,01% dos credores trabalhistas, 73,36% dos credores quirografários e 68,79% das microempresas e empresas de pequeno porte. Mesmo com a falta de quórum para a assembleia, como se tratava de 2ª convocação a reunião foi instalada.


O Plano de Recuperação Judicial da Yamada incorpora o acordo firmado no âmbito da 13ª Vara Cível e Empresarial, em 23 de maio passado, por meio do qual o conglomerado de cinco empresas do grupo Yamada se compromete com o pagamento integral das verbas rescisórias, acrescidas das multas de 40%, cifra que ultrapassa os 100 milhões de reais, segundo estimativas extraoficiais, o equivalente a um terço do total da dívida da empresa com os seus credores.


Em Autocomposição e Negócio Jurídico e Processual firmado com os credores trabalhistas, a empresa se compromete a vender os seguintes bens imóveis, objetos de avaliação judicial: Av Cláudio Sanders, R$ 7.164.121,50; Macapá-AP, R$ 3.691.474,50; Abaetetuba R$ 3.112.801,11; Revenda Mundial R$ 21.283.375,48; República Yamada R$ 3.718.500,00; Fazenda Tauaú R$ 13.314.757,50; Fazenda Jaguarari R$ 9.779.839,45; Arena Yamada R$ 45.999.839.45


SANTARÉM


Os mais de 108 milhões de reais arrecadados com a venda desse patrimônio serão repassados proporcionalmente aos credores trabalhistas, conforme lista do administrador judicial, até que todos sejam pagos. A empresa, ainda segundo o termo, se compromete a disponibilizar ao juízo da recuperação judicial tantos quantos bens forem necessários para saldar o montante da dívida prevista no acordo.


Quanto aos créditos trabalhistas, durante a assembleia geral, a advogada do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Santarém, Ieda Rodrigues de Souza, solicitou que constasse em ata a ressalva de que impugnou os valores de crédito referentes aos trabalhadores daquele município por entender que os montantes eram inferiores aos devidos. Ela chamou a atenção também para a ausência de mais três credores da CCCS, elencados na inicial e que não constam do quadro-geral de credores.


Ao final foi eleito o Comitê de Credores, com os seguintes membros: Jimmy Souza do Carmo, Antônio Miléo Gomes e Jader Kahwage David.


(Com informações do TJPA)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS