Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Envolvido confirma participação na morte de "Pet"

terça-feira, 21/03/2017, 09:22 - Atualizado em 21/03/2017, 20:29 - Autor:


O Tribunal de Justiça do Pará iniciou na manhã desta terça-feira (21) uma audiência para apurar a morte do cabo da Polícia Militar Antônio Marcos Figueiredo, o "Cabo Pet", que motivou a chacina ocorrida em belém em novembro de 2014, onde 11 pessoas foram mortas. Ao todo, nove foram denunciados por envolvimento no crime. A audiência está sendo presidida pelo juiz Edmar Pereira, titular do 1º Tribunal do Júri de Belém. 


Segundo investigação, Pet integrava um grupo de milícia denominado "Irmãos de Farda", que atuava nos bairros do Guamá e Terra Firme, e teria sido morto por membros da facção criminosa "Rex", que atuava na mesma região.


A audiência apura as informações levantadas pela polícia sobre a participação dos denunciados no crime. Durante a sessão, uma testemunha do caso foi ouvida e os réus interrogados sobre o ocorrido.


Os denunciados são: John Heberth da Silva, o "Grug"; Mauro Alexandre Nunes dos Passos, o "Mauro Gordo"; Adriano de Andrade dos Santos Neto, o "Panturrilha"; Moisés dos Santos Silva, o "Moisés Taxista"; Sheldon Roberto Nobre Gouveia, o "Japa"; Alexandre Brito de Azevedo, o "Negócio Alexandre"; Moisés da Silva Gomes, o "Poeta"; Tulio Novaes dia Santos; e Joscicleide Pureza da Costa.


De acordo com informações do TJPA, dos 9 denunciados, três morreram, mas falta a comprovação de um, outros dois estão foragidos e quatro presos. Dos detidos, apenas dois estão participando da audiência, que são John Herbert Santos da Silva e Joscicleide Pureza da Costa. Os outros dois se recusaram a participar. 


Jonh Herbert confessou a participação no crime e apontou outros três envolvidos, que seriam "Mauro Gordo", "Negócio Alex" e "Moisés Taxista", que já teria morrido. Ele detalhou que os outros não tiveram participação. Herbert disse ainda durante a audiência que matou o “cabo Pet”, porque ele teria invadido sua residência, causando pânico em sua mãe e ameaçando de morte. 


Até a tarde desta terça-feira, não foi divulgada uma previsão para terminar a audiência. 


Além da audiência, o TJPA também realiza na manhã de hoje o julgamento do PM Otacílio Gonçalvez, o "Cilinho", acusado de também integrar a milícia "Irmãos de Farda" e de participar da Chacina em Belém.


(Com informações do TJPA)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS