Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Belenense tem jeito próprio de falar

domingo, 10/01/2016, 08:11 - Atualizado em 10/01/2016, 11:41 - Autor:


A fala dos moradores de Belém do Pará é única. Basta abrir a boca em outras regiões que logo vem a curiosidade: “Esse chiado... Vocês são de onde? Rio de Janeiro? Belém?”, mas bastam mais alguns minutos de conversa e a expressão “égua” elimina de vez as dúvidas do ouvinte: “é gente do Pará!”.


E esse falar característico da capital paraense, como não poderia deixar de ser, tem origem na mistura dos índios com os portugueses e vem se transformando ao longo do tempo, com expressões, gírias e palavras novas, explica a professora Maria Ivanete Felix, doutoranda em linguística. “Belém sofre influência (de outras regiões), porque os habitantes não são simplesmente nascidos aqui, as pessoas vêm de diferentes localidades. Você vê a influência das populações ribeirinhas, do Marajó”, descreve. 


LINGUAJAR


Mesmo as pessoas que têm um nível elevado não largam esse falar ‘papa chibé’. “Então, o ‘égua, o pai d’égua, o eras, o brocado vão se criando pela influência desses diferentes falares. É difícil determinar de onde vem o ‘égua’, por exemplo”, diz a professora. “São expressões que nascem ao longo da história”. 


Mas existem pistas. O ‘tu’, por exemplo, teria origem nos Açores. Quanto ao chiado, saiba que ele veio do Norte de Portugal. E tem mais: “A fisiologia dos índios é diferente. Por isso, eles não conseguiam falar o português de Portugal como os portugueses. Daí, foram ‘adocicando’ essa fala, tornando-a mais leve”, esclarece Maria Ivanete. De qualquer forma, as palavras e expressões locais são, por vezes, muito engraçadas. Por isso. listamos uma pequena mostra de expressões que os falantes de Belém costumam soltar.


Quer ver a lista completa e outras curiosidades sobre a "língua paraense"? Veja mais na edição especial Belém 400 Anos do DIÁRIO!


(Luiz Octávio Lucas/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS