Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


29°
R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Exemplo de Alexandre Cacela provoca admiração

terça-feira, 14/01/2014, 06:33 - Atualizado em 14/01/2014, 06:33 - Autor:


A festa no meio da rua Lauro Sodré, bairro da Terra Firme, ontem à tarde e um coro “Alô papai, Alô mamãe” vindo do som de uma casa anunciavam do que se tratava tanta comemoração. Alguém vai entrar para a universidade. O calouro da vez é Alexandre Cacela, 17, aluno da Escola Estadual Brigadeiro Fontenelle, que alcançou o 1º lugar pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), no curso de Biblioteconomia na Universidade Federal do Pará (UFPA).


“Todo mundo sempre sonha em passar no vestibular e, quando acontece, parece que nem é verdade”, contou com um sorriso tímido, mas muito emocionado diante da vitória. Mas essa luta foi muito mais árdua do que muitas histórias de calouros. Alexandre precisou esforçar-se nos estudos, mesmo tendo que enfrentar sessões de quimioterapia, após descobrir um tumor na cabeça em outubro de 2013.


Inteligente ao extremo, ele não desistiu dos estudos, mesmo tendo que se ausentar das aulas, por orientação médica. “Meu médico pediu que eu parasse de frequentar a escola, mas eu não queria parar de estudar. O apoio dos professores e principalmente da professora Lilia foi fundamental para não desistir e chegar aonde cheguei”, contou. A professora, que ele faz questão de citar em especial, é Lilia Melo, que leciona Língua Portuguesa, Redação e Literatura.


Foi ela que mobilizou um conselho de classe para ajudar Alexandre a continuar os estudos, mesmo sem poder frequentar a escola. “Reunia professores do Alexandre, e então eles desenvolviam diversas atividades para que ele as fizesse em casa e, assim, pudesse obter nota, mesmo sem poder ir à escola”, contou.


E foi assim que o “Menino de Ouro” da escola, como era conhecido segundo Lilia, nunca desistiu de lutar pelo seu lugar na universidade. No dia do tão esperado resultado, professores e colegas fizeram questão de ir até a casa de Alexandre e fazer uma festa para ele. A mãe, Rosângela Maria, era só sorrisos. “Eu tô muito feliz pelo meu filho, que sempre foi e será meu orgulho”, disse emocionada.


Rotina e tratamento 


Alexandre contou que a rotina para conseguir fazer o vestibular foi muito cansativa. Dividiu o tempo entre a escola, o cursinho e um grupo que liderava na igreja. Incentivado pela professora Lilia e o grupo que ela formou, Alexandre se inscreveu no Sisu e realizou a prova na casa dela. “No início, ele não queria fazer a prova, por insegurança talvez, mas eu insisti e ele fez. O resultado foi uma excelente pontuação, inclusive com nota 820 somente na redação”, disse orgulhosa.


Sobre seus planos de vida, ele fez uma pausa e olhou emocionado para a mãe no sofá. “Eu sempre sonhei em me formar e trabalhar para dar uma casa para a minha mãe, então é isso que vou fazer”, respondeu. O calouro também aguarda a divulgação do listão geral da UFPA, que deve sair ainda esse mês, onde se inscreveu no curso de Tecnologia em Produção Multimídia. Caso não passe, Alexandre vai seguir no curso em que foi aprovado pelo Sisu. Se passar, vai ter mais festa na casa dele este mês.


Campanha


A felicidade pela vitória pode até amenizar a luta de Alexandre. Mas a cada 15 dias, precisa enfrentar sessões de quimioterapia. Por isso, a professora Lilia Melo também iniciou uma campanha para ajudar no tratamento dele.


Quem quiser ajudar o Alexandre, pode entrar em contato com a professora Lilia Melo pelo telefone: (91) 9217-6292. Doações em dinheiro podem ser feitas na Caixa Econômica: Agência: 3260 / Conta Corrente: 1293-0 (Rosângela Maria Franca Barbosa).


O grupo de apoio liderado pela professora também está promovendo a venda de rifas com sorteio de um home theater, um Tablet, um liquidificador e um Grill. O sorteio será pela Loteria Federal no próximo dia 08 de fevereiro e os bilhetes podem ser adquiridos com a própria professora Lilia Melo (telefone acima).


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS