Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Começam as campanhas a favor e contra a divisão

sexta-feira, 22/07/2011, 07:57 - Atualizado em 25/04/2019, 20:40 - Autor:


Muito verde e amarelo, sinal de positivo com o polegar e uma música em ritmo sertanejo que fala de esperança, emancipação e família. Com as digitais do marqueteiro baiano Duda Mendonça, deputados estaduais e federais que defendem a criação dos Estados de Carajás e do Tapajós apresentaram ontem as primeiras peças da campanha pela emancipação das duas regiões. As frentes vão trabalhar em conjunto e o responsável pela estratégia de comunicação que levou Luiz Inácio Lula da Silva ao Planalto será o responsável pela criação das peças. Duda Mendonça disse que não cobrará pelos serviços.


Ao longo de todo o evento, em Belém, os separatistas evitaram os termos divisão e separação. Um dos trechos do jingle que tem letra do próprio Duda Mendonça fala em “um só coração” e em crescer com “um ajudando o outro”. Não por acaso, o mote da campanha será “diga sim aos três Estados, diga sim a essa união”.


>> Leia também: Duda Mendonça participou de evento da campanha


O alvo preferencial das mensagens são os eleitores da área que, em caso de divisão, será o Pará remanescente. É nessa região com maioria absoluta da população, que a medida encontra maior resistência.


Além das peças publicitárias, os separatistas apresentaram um estudo coordenado pelo economista Célio Costa. O trabalho não só aposta na viabilidade dos novos Estados, como apresenta dados para convencer de que a separação levará resultados positivos para área remanescente. “O que estamos propondo é desconcentrar a economia do país e a demografia”, disse Costa durante apresentação feita aos jornalistas.
O economista fez comparações entre o Pará e os Estados do Mato Grosso e Goiás que também passaram por processo de separação para dar lugar ao Mato Grosso do Sul e Tocantins, respectivamente. Leia mais no Diário do Pará.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS