Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
VIOLÊNCIA

Está preso homem que estuprou e cortou cabelo da ex à faca 

O acusado deve responder pelos crimes de estupro, cárcere privado, lesão corporal no âmbito familiar, ameaça, danos e injúria.

quinta-feira, 29/04/2021, 16:56 - Atualizado em 29/04/2021, 16:56 - Autor: Com informações da Polícia Civil


A esteticista passou momentos de terror quando o ex-namorado a atacou no último dia 23, em São Miguel do Guamá, no Pará
A esteticista passou momentos de terror quando o ex-namorado a atacou no último dia 23, em São Miguel do Guamá, no Pará | Reprodução

A violência contra a mulher ainda é um problema fortemente enraizado no mundo. Diariamente, milhares de mulheres sofrem algum tipo de agressão, seja física, sexual, patrimonial ou psicológica. Com a pandemia, o número de casos de agressões físicas contra as mulheres aumentou ainda mais. 

Na última sexta-feira (23), uma esteticista de São Miguel do Guamá, nordeste paraense, viveu momentos de terror. A mulher foi torturada, teve seu local de trabalho destruído e sofreu violência sexual pelo ex-namorado, Alex Carneiro dos Reis Borges, de 33 anos.

O criminoso foi preso nesta quinta-feira (29) por agentes da Polícia Civil. O acusado deve responder pelos crimes de estupro, cárcere privado, lesão corporal no âmbito familiar, ameaça, danos e injúria. A vítima teve o cabelo cortado à faca.

O homem teve a prisão decretada hoje (29) pela justiça, mas já estava sendo monitorado por agentes da delegacia de São Miguel do Guamá. Ele foi preso no início da tarde de hoje, na casa de familiares, no município onde cometeu os crimes. O mesmo já foi transferido para a Superintendência Regional do Baixo Tocantins, onde está sendo interrogado e ficará à disposição da justiça. A operação teve apoio da Rocam, da Polícia militar.

Denúncia 

Qualquer pessoa pode enviar mensagens para o WhatsApp do Disque Denúncia (91) 98115-9181, ligar para 181 ou acionar o Centro Integrado de Operações (Ciop), via 190, para denunciar crimes e outras formas de violência contra a mulher.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS