Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
OPERAÇÃO EM SANTARÉM

Quadrilha frauda documentos para compra de armas no Pará

A operação tem como objetivo desarticular um suposto grupo criminoso que estaria fraudando documentos para facilitar a obtenção da autorização de compra, e consequentemente, a posse de armas de fogo.

quinta-feira, 08/04/2021, 11:33 - Atualizado em 08/04/2021, 11:33 - Autor: Com informações Polícia Federal


A operação cumpriu quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela justiça Federal em Santarém.
A operação cumpriu quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela justiça Federal em Santarém. | Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (8), a operação "Arma Legal", que tem como objetivo desarticular um grupo criminoso que estaria fraudando documentos para facilitar a obtenção da autorização de compra, e, consequentemente, a posse de armas de fogo.

A operação cumpriu quatro mandados de busca e apreensão expedidos pela justiça Federal em Santarém, região do Baixo Amazonas, no Pará.

 

Divulgação/Polícia Federal
 

Durante a ação, foram apreendidos quatro celulares e dois computadores que serão encaminhados para exame pericial, além de documentos que serão analisados no curso da investigação.

Recentemente, a tentativa de uma pessoa de obter uma dessas autorizações levantou suspeitas dos policiais responsáveis pela análise dos documentos, o que desencadeou uma investigação minuciosa. Com isso, foi revelado indícios de que um grupo de pessoas, entre eles um despachante e um contador, estariam fraudando documentos diversos para a compra de armas de fogo.

A operação Arma Legal, reforçou o papel da Polícia Federal sob o controle de armas de fogo no Brasil, tanto no âmbito administrativo quanto na esfera criminal, quando estiver evidenciado o uso de documentos falsos perante a instituição ou qualquer outro crime federal correspondente.

Caso os crimes sejam confirmados nas investigações, os suspeitos poderão responder por uso de documentos ideologicamente falsos (art. 304 c/c art. 299 do CP) e associação criminosa (art. 288 do CP), que somados podem resultar em 13 anos de reclusão, além de multa.

Autorização

A autorização de compra de arma de fogo com a expedição do documento de registro para civis é controlada e emitida pela própria Polícia Federal mediante solicitação do próprio interessado ou por parte de despachantes, que só é concedida após a verificação detalhada de cumprimento dos requisitos legais. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS