Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
CIÊNCIA NO PARÁ

Ufopa reinaugura laboratório que vai investigar novas cepas do coronavírus

Segundo o reitor, Hugo Alex Diniz, haverá condições de fazer mais pesquisas tanto relacionadas à Covid-19 como outras doenças.

quarta-feira, 24/02/2021, 13:29 - Atualizado em 24/02/2021, 13:29 - Autor: Com informações da Ufopa


Imagem ilustrativa da notícia Ufopa reinaugura laboratório que vai investigar novas cepas do coronavírus
| Reprodução

Nesta quarta-feira (24), a Administração Superior da Ufopa reinaugurou o Laboratório de Biologia Molecular do Baixo Amazonas (Labimol). A solenidade foi restrita a uma pequena quantidade de pessoas, devido aos cuidados necessários para o combate à Covid-19. A programação ocorreu no Núcleo Tecnológico de Bioativos (NTB), na Ufopa Campus Santarém.

O reitor da Ufopa, Hugo Alex Diniz, explicou que ano passado foi executada a primeira fase do Labimol, e, em articulação com a Secretaria de Estado de Saúde do Pará, foi realizada parceria com o Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará Dr. Waldemar Penna (HRBA), oportunidade em que foram utilizadas as dependências do HRBA para atender de forma mais rápida às demandas da Pandemia.

“Fizemos a projeção de trabalharmos até dezembro de 2020, e assim foi realizado, com execução de mais de 7 mil testes PCR, atendendo a 21 municípios da região. Agora, estamos na segunda fase, e o Labimol integra a Central Analítica da Ufopa, que é um espaço multiusuário, integrando vários equipamentos especializados que vão atender a várias áreas de pesquisa”.

NOVAS CEPAS

Além de realizar testes do tipo RT-PCR para detectar a Covid-19, o Labimol irá também mapear cepas do SARS-CoV-2 (do inglês Severe Acuty Respiratory Syndrome Coronavirus 2) em circulação na região Oeste do Pará. Com essa parceria, vai ser possível triplicar o trabalho realizado no laboratório. Foi o que afirmou o reitor da Ufopa, Hugo Alex Diniz.

“Nesse momento de pandemia, essa sinergia entre as instituições é fundamental. Com essa parceria, vamos poder triplicar a nossa capacidade e a nossa velocidade de atendimento aos municípios do Oeste do Pará, além de possibilitar atividades acadêmicas, principalmente as de pesquisa”. O reitor falou ainda sobre novas parcerias para “além do diagnóstico, da pesquisa também para auxiliar na vacinação”.

Semanas atrás, o Governador do Pará, Helder Barbalho, já havia afirmado que “Estamos retomando esta iniciativa, com investimentos no valor de R$ 1 milhão por parte do Governo do Estado, já não mais instalado de maneira improvisada no Hospital Regional, já agora aqui, no campus da Ufopa, para dar maior amplitude ao projeto. Professores, pesquisadores, cientistas da universidade poderão também pesquisar esta nova cepa advinda do Amazonas, que precisa de elucidações para facilitar as ações da atividade de saúde”.

MAIS PESQUISAS

Ainda de acordo com o reitor, Hugo Alex Diniz, haverá condições de agregar estudos de pesquisa e extensão, além de possibilitar outras pesquisas, tanto as relacionadas à Covid-19 como as de outras doenças e temáticas da área da biologia molecular.

“A Central Analítica da Ufopa, que vai abarcar o Labimol, faz parte da RIDH (Rede Integrada de Desenvolvimento Humano), que tem como diretora a administradora Flávia Rabelo. Ela e sua equipe tiveram participação importante na realização desse feito. Importante citar também a equipe Proppit, em especial o diretor de Pesquisa e outros agentes da administração; da área de Infraestrutura; da área de Compras. Um agradecimento especial ao nosso superintendente de Infraestrutura, Vitor Viana; à Coordenadoria de Manutenção. Também é importante ressaltar que essa empreitada foi possível graças aos pesquisadores da área molecular, como os professores Marcos Prado, Gabriel Iketani, Heloísa Nascimento, Luis Reginaldo, Luana Rodrigues, entre outros pesquisadores que agora irão integrar, também, esta segunda fase”, finalizou o reitor.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS