Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

COMPLEMENTO

Coronavac: segunda dose da vacinação inicia hoje em Belém

O complemento da CoronaVac será aplicado até a próxima sexta-feira em mais de sete mil profissionais que atuam na área da saúde, como médicos, enfermeiros, por exemplo, em hospitais públicos e privados de Belém

quarta-feira, 10/02/2021, 07:27 - Atualizado em 10/02/2021, 07:27 - Autor: Pryscila Soares/Diário do Pará


Funcionários de locais como o PSM da 14 de Março vão receber a segunda dose do medicamento
Funcionários de locais como o PSM da 14 de Março vão receber a segunda dose do medicamento | Ricardo Amanajás/Diário do Pará

Mais de sete mil profissionais de saúde que atuam em hospitais públicos estaduais, federais e privados, na capital paraense, receberão a segunda dose da imunização contra a Covid-19 a partir de hoje, quando a Prefeitura de Belém inicia a ação em três diferentes pontos de vacinação instalados na cidade. O objetivo é finalizar o processo de imunização de quem atua na linha de frente de combate ao novo coronavírus, como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, maqueiros, entre outros.

As doses da vacina CoronaVac serão aplicadas em postos fixos e pelo sistema de drive-thru, das 9h às 17h, de hoje até sexta-feira (12), na Aldeia Cabana, bairro da Pedreira, no Mangueirinho, que fica no bairro Castanheira, e na Universidade Federal do Pará (UFPA) campus Guamá. Com o cadastro realizado em janeiro deste ano, quando houve a aplicação da primeira dose, e o cartão de vacinação em mãos, a expectativa da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) é de que esta nova ação com os profissionais de saúde seja simplificada e ocorra de forma mais rápida, conforme explicou o diretor do Departamento de Vigilância à Saúde (DEVS), Cláudio Salgado. “São 7.115 pessoas que foram vacinadas, por exemplo, profissionais do Hospital Universitário Barros Barreto, Santa Casa, Hospital de Clínicas e privados como o Porto Dias e Beneficente Portuguesa”, disse.

Conforme o Plano Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, o intervalo de aplicação entre as duas doses do imunizante é de, no mínimo, 21 dias. “É a finalização do processo de imunização dos indivíduos que fazem parte do sistema de saúde. Uma dose de reforço que finaliza um ciclo. A pessoa está vacinada e, a princípio, nos próximos 12 meses ela não vai precisar receber outra vacinação. São os profissionais de saúde e na outra ponta temos os idosos vacinados na semana passada, que são os mais vulneráveis. Conseguindo fazer isso já alivia bastante o sistema de saúde”, garantiu Salgado.

LEIA AINDA!

Hospital de Campanha de Belém registra aumento do número de altas médicas

Governo do Pará reclama de quantidade de vacinas e pede explicação ao Ministério da Saúde

REDE MUNICIPAL

Além desse grupo, de acordo com o diretor, a Sesma também deve iniciar neste período a aplicação da segunda dose da vacina para os profissionais que trabalham na rede municipal de saúde, ligados à Sesma. Neste caso, as pessoas serão vacinadas em seus próprios locais de trabalho. “São pessoas que trabalham em locais como o PSM da 14 de Março, do Guamá, Upas, Samu e hospital Dom Vicente Zico. Dos hospitais da rede municipal somam 8.046 pessoas”, declarou Salgado, ressaltando que, somente do município, mais de oito mil profissionais serão vacinados.

Com o intuito de alinhar ideias e estratégias para a vacinação dos profissionais de saúde como um todo, a Sesma promoveu reuniões com representantes dos Conselhos Regionais de Medicina, Enfermagem e Odontologia e deve agendar novas reuniões com outros conselhos. “Vamos traçar metas junto com eles. O objetivo principal da campanha é vacinar todos os profissionais de saúde. E vamos chamar outros conselhos. Temos uma limitação importante que é o número de vacinas. À medida que vai chegando vamos avisando o que vai ser feito. Estamos vacinando ao mesmo tempo idosos, profissionais de saúde, quilombolas e a população Warao, por recomendação do MPF”, frisou.

IDOSOS - VACINAÇÃO EM CASA

A Sesma segue com a ação de vacinação nas casas de pessoas a partir de 85 anos que estejam acamados ou com dificuldade de mobilidade.

Para que a pessoa idosa receba a vacina em casa, se faz necessário que um familiar ou um cuidador procure uma unidade básica de saúde mais próxima ou que faça pelo site sistema.bele m.pa.gov.br/belemvacinada o cadastro da pessoa, apresentando dados como RG, CPF e comprovante de residência, além de informar a dificuldade de mobilidade.

98,93%

Segundo a Sesma, esse foi o alcance registrado da meta estimada de 12 mil idosos vacinados desde a última quarta-feira (3) até domingo passado (7), somando exatos 11.871 idosos de 85 anos de idade ou mais. De acordo com o último levantamento da Secretaria, divulgado na segunda-feira (8), o número total de pessoas vacinadas na capital paraense chegou a 29.947.

835

Foi o número de idosos com dificuldade de locomoção que foram cadastrados pelo site e nas unidades, mas os vacinados, até o momento, foram 112. Sesma segue até a próxima semana com a imunização dos idosos acamados. Já os idosos que não conseguiram se vacinar poderão realizar o cadastramento pelo site ou presencialmente em uma Unidade Municipal de Saúde.

Governo fará a distribuição do medicamento pelo interior do Estado

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informou que as vacinas serão distribuídas aos Centros Regionais de Saúde (CRS), por meio aéreo e terrestre de onde os municípios atendidos pelas regiões irão recolher suas doses, exceto pela região da Calha Norte e Marajó, para os quais o Estado entregará diretamente com o apoio do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e Grupamento Fluvial, vinculados à Segup.

Segundo a Secretaria, a logística de entrega iniciou na última segunda-feira (8), por terra, com o envio de 4.044 doses para 6º CRS, que atende os municípios de Barcarena, Abaetetuba, Igarapé-Miri, Moju e Tailândia. Ontem e nesta quarta-feira, o Graesp estará transportando um total de 55.754 mil doses de vacina aos demais municípios. “A remessa que vai aos municípios corresponde a segunda dose da primeira remessa e da primeira dose da remessa que chegou no último final de semana”, diz a nota.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS