Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

EDUCAÇÃO

Governo do Pará destina chips com internet para alunos da UEPA 

O objetivo do Governo é garantir que os estudantes tenham acesso à internet diante do cenário de pandemia e de aulas remotas

quinta-feira, 04/02/2021, 18:59 - Atualizado em 04/02/2021, 18:58 - Autor: ( Agência Pará )


| Reprodução

O governador Helder Barbalho anunciou, nesta quinta-feira (04), que alunos da Universidade Estadual do Pará (UEPA) serão contemplados com chips de dados de internet móvel, no Programa Auxílio Conectividade. Ao todo, o Governo do Pará beneficiará aproximadamente 8 mil estudantes mensalmente com um pacote de 20GB. O investimento do Tesouro Estadual será de 800 mil reais. 

O objetivo do Governo é garantir que os estudantes tenham acesso à internet diante do cenário de pandemia e de aulas remotas. 

A UEPA passará a disponibilizar chips de dados de celular para facilitar o acesso a informações, pesquisas e também para a participação em aulas remotas. Nós já tínhamos feito com os alunos da Seduc e agora nós temos a oportunidade de fazer da mesma maneira com os universitários”, destacou Helder Barbalho. 

A ação é coordenada pela Secretaria de Ciência e Tecnologia do Pará (SECTET) e pela Universidade Estadual do Pará (UEPA). A partir desta sexta-feira (05), a UEPA estará informando a forma de cadastramento para que os alunos possam aderir ao programa. Neste primeiro momento a iniciativa será por seis meses.

O novo benefício vai atender, prioritariamente, estudantes que estão concluindo os cursos do ano de 2020. De acordo com o reitor da UEPA, quase 60% dos alunos não tem renda ou possuem renda baixa e necessitam desse benefício. 

“A finalidade desses chips é poder facilitar a interação dos alunos nos ensinos remotos, propiciar meios para eles fazerem pesquisa, avançar com os estudos. Então, esse é um esforço coordenado do governo do estado que vai propiciar esse ganho e benefício aos alunos”, pontuou o reitor Rubens Cardoso da UEPA. 

Para o Secretaria de Ciência e Tecnologia do Pará, essa é uma forma de o governo poder garantir uma estrutura para os estudantes. “Nós fizemos a negociação com a operadora e, nesse primeiro momento, são 5 mil disponíveis e na próxima semana completará os 3 mil. Nós avaliamos que os alunos não podem ficar prejudicados no processo de aprendizagem. A formação universitária também é prioridade no governo”, disse Maneschy.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS