Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

Notícias Pará

Cai número de ciclistas acidentados na Grande Belém, aponta hospital 

A comparação foi feita entre os anos de 2019 e 2020 na unidade, referência em traumas no estado do Pará

quinta-feira, 04/02/2021, 16:00 - Atualizado em 04/02/2021, 16:22 - Autor: Com informações da assessoria


Conscientização e medidas preventivas ajudam na queda dos acidentes
Conscientização e medidas preventivas ajudam na queda dos acidentes | Agência Brasil/Arquivo

Do passeio ao trabalho, a magrela, como é popularmente conhecida, tem sido adotada por muitos paraenses, principalmente para fugir do trânsito e garantir o distanciamento social em tempos de pandemia. Mas assim como qualquer outro transporte, andar de bicicleta continua fazendo vítimas no trânsito.

Um levantamento realizado pelo Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), que atende vítimas da Grande Belém e cidades da região nordeste do Pará, detalha que houve queda no atendimento aos ciclistas vítimas de acidentes no trânsito em 2020, na comparação com 2019.  

Na unidade, mantida pelo Governo do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde, referência em traumas no estado, houve queda de 11,37% dos casos envolvendo ciclistas traumatizados em acidentes com motocicletas, automóveis, ônibus e caminhões. Enquanto foram atendidos 211 ciclistas em 2019, no ano passado foram 187 pacientes.

 

Paciente que teve a perna quebrada sendo atendido após acidente
Paciente que teve a perna quebrada sendo atendido após acidente Divulgação/Hospital Metropolitano
 

A Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) aponta que, anualmente, os gastos com tratamentos de traumas envolvendo ciclistas somam mais de R$ 15 milhões para o Sistema Único de Saúde (SUS).

No Hospital Metropolitano, o tempo médio de internação de uma vítima de acidente de trânsito é de 9 a 18 dias, com diárias que podem chegar a R$ 3.695 na unidade.

O hospital desenvolve atividades todos os meses para conscientizar os motoristas em relação aos riscos no trânsito.

A diretora hospitalar, Alba Muniz, descreve algumas dessas ações. “Devido a pandemia, as ações estão acontecendo dentro do hospital, com palestras e atividades lúdicas, sempre obedecendo as medidas de segurança para evitar a proliferação da Covid-19", ressaltou.

"Antes da pandemia, o Metropolitano desenvolvia essas ações também nas ruas, faculdades e nos colégios", completou a diretora.

Dicas para motorista

•   Respeitar a distância mínima de 1,5m ao ultrapassar ciclistas. Evite passar próximo do condutor da bicicleta e usar buzinas, pois pode assustá-lo e provocar quedas ou acidentes mais graves;

•   Respeitar a preferência do ciclista ao fazer a conversão em alguma via;

•   Não ultrapassar o ciclista em alta velocidade;

•   Ter cuidado ao sair de imóveis, estacionamentos e ao abrir a porta do carro;

•   Sinalizar sempre de forma clara e antecipada antes da conversão ou mudança de direção do veículo;

•   Não estacionar em ciclovias, ciclofaixas, ou acostamento.

Dicas para os ciclistas

•   Utilizar ciclovias, ciclofaixas, ou acostamento, quando houver;

•   Ciclista não pode trafegar com a bicicleta em calçadas;

•   Os ciclistas também devem respeitar a sinalização de trânsito, como semáforos e preferenciais;

•   Nunca transitar na contramão;

•   Sinalize, por meio de gestos, as mudanças de trajetória.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS