Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

MERCADO

Belém teve saldo positivo de emprego em 2020

Apesar das dificuldades impostas pela pandemia, a capital paraense foi a segunda do Norte que mais gerou postos formais, com 76.110 admissões contra 72.472 desligamentos, segundo estudo divulgado pelo Dieese/PA

terça-feira, 12/01/2021, 08:00 - Atualizado em 12/01/2021, 08:00 - Autor: Alexandra Cavalcanti


A construção civil foi o setor que liderou a criação de trabalho em Belém durante o ano passado, com saldo positivo de 1.407 postos, seguido da indústria geral, 765
A construção civil foi o setor que liderou a criação de trabalho em Belém durante o ano passado, com saldo positivo de 1.407 postos, seguido da indústria geral, 765 | Octávio Cardoso

Um estudo sobre a situação do emprego formal em Belém e demais capitais do Norte feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese/PA) aponta que a capital paraense é destaque na geração de oportunidades de empregos formais entre os demais municípios do Estado. Nos últimos dez anos (2011 a 2020), cerca de 100 mil pessoas tiveram suas carteiras de trabalho assinadas. Além disso, entre as capitais da região, Belém se destacou entre os meses de janeiro e novembro do ano passado, com a segunda melhor colocação entre trabalhadores admitidos e demitidos, com um saldo de 3.638 empregos formais gerados.

O levantamento foi feito nos meses de janeiro a novembro de 2020, com base em informações oficiais do Ministério da Economia e é parte integrante do Convênio de Cooperação Técnica, entre o Departamento e a Prefeitura Municipal de Belém, por meio do Projeto do Desenvolvimento da Capital com Geração de Emprego e Renda.

O estudo mostrou que no ano passado (de janeiro a novembro) foram feitas 76.110 admissões, contra 72.472 desligamentos, totalizando 3.638 postos de trabalhos na capital. Entre os setores em destaque nesse saldo positivo estão a construção civil (1.407); indústria em geral (765) e agropecuário (251). Enquanto isso, o setor de serviços apresentou queda na geração de empregos formais, com saldo negativo de 406 postos de trabalho.

Outro dado mostrado pela pesquisa é que a despeito de todos os problemas conjunturais, a capital paraense foi o município do Estado com o maior número de contratações de trabalhadores com carteira assinada, com cerca de 76.110 pessoas. Em seguida, ficou o município de Parauapebas com a contratação de 31.718 pessoas; Ananindeua com a contratação de 18.438 pessoas e de Marabá com 16.685 pessoas.

Em comparação às outras capitais do Norte, Belém também foi destaque no crescimento de empregos formais, no comparativo entre admitidos e desligados, com saldo positivo de 3.638 postos de trabalhos gerados, ficando atrás apenas de Manaus com 11.409 postos de trabalhos gerados no mesmo período.

 

 


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS