Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

SEM SANEAMENTO

Rua Padre Bruno Sechi está tomada por entulhos 

Moradores reclamam do forte odor e da falta de limpeza por parte da gestão de Zenaldo Coutinho

sábado, 21/11/2020, 07:54 - Atualizado em 21/11/2020, 08:12 - Autor: Pryscila Soares


Sacolas, carcaças de eletrodomésticos, móveis e até animais mortos estão acumulados em vários trechos da antiga rua da Yamada
Sacolas, carcaças de eletrodomésticos, móveis e até animais mortos estão acumulados em vários trechos da antiga rua da Yamada | IRENE ALMEIDA

Ao longo da rua Padre Bruno Sechi, antiga rua da Yamada, no bairro do Bengui, em Belém, é possível encontrar vários pontos de descarte irregular de resíduos. Desde lixo doméstico a carcaças de aparelhos eletrônicos, entulhos e até animais mortos. Quem mora ou trabalha nas proximidades se sente incomodado com a sujeira e o odor fétido que exala dos locais, além de prejudicar a circulação dos transeuntes.

A reportagem do DIÁRIO esteve no local na manhã da última quinta-feira (19) e contabilizou pelo menos cinco pontos de descarte. Um deles fica situado próximo à residência da instrumentadora cirúrgica Cátia Braga, 38, na esquina com a quadra Y. A mulher revela que o problema já foi denunciado diversas vezes pelos moradores, uma vez que o lixo é depositado na área de uma casa abandonada.

Para além da sujeira e mau cheiro, o local serve de abrigo para usuários de drogas, o que deixa a vizinhança amedrontada. “A casa era de uma família e, desde que foi vendida, ficou abandonada, já tem uns quatro anos. Os usuários de drogas ficam aí dentro. Aqui sempre foi tranquilo, não tinha isso. Final de semana as crianças querem brincar na rua e não podem. Desde domingo a prefeitura não vem retirar. Os próprios moradores (do bairro) jogam lixo aí. O medo é de não ser retirado e até onde isso vai chegar”, lamentou.

Quando chove, o lixo e os entulhos espalham pela rua. “A gente reclama com carroceiros que despejam lixo aí, mas são vários que jogam. Tem até bicho morto. Todo tempo é isso. Esse fedor incomoda muito”, disse o comerciante Márcio Soares, que trabalha próximo ao local.

CALÇADAS

Em outro ponto da via, existe um acúmulo de resíduos que são depositados na calçada. Vários pneus de carros podem ser encontrados no local. O administrador Aldirlei Moraes, 30, que trabalha em um hotel para cães, acredita que um trabalho de fiscalização e a presença de câmeras de vigilância ajudariam a coibir essa prática. “Tem mais de três anos que jogam lixo aí. Nos incomoda muito, porque às vezes o odor é sentido por todo o nosso ambiente. Acho que uma fiscalização da prefeitura seria o mais viável. Até câmera de segurança poderia inibir. De vez em quando a gente reclama quando vê um carroceiro, mas isso não adianta”, afirmou.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) informou que coleta diariamente lixos e entulhos da via citada na reportagem. A nota diz ainda que foi realizado “um trabalho de educação ambiental com os moradores da área. Além disso, a Secretaria esclarece que os agentes têm dificuldades para entrar na rua por conta das obras que estão sendo realizadas no local, mas que assim que concluídas, a situação será normalizada”.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS