Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

ELEIÇÕES 2020

Segundo bloco: propostas de emprego, renda e saúde foram debatidas por candidatos

Candidatos responderam a perguntas sobre criação de renda mínima, programas de microcréditos e saúde da família

quinta-feira, 19/11/2020, 23:39 - Atualizado em 20/11/2020, 00:20 - Autor: DOL


| Divulgação

No segundo bloco do debate, o candidato delegado Eguchi questionou o candidato Edmilson Rodrigues sobre emprego e renda no contexto da crise econômica sofrida por pequenos e microempreendores no contexto da pandemia da Covid-19

Veja também:

Primeiro bloco do debate é marcado por promessas com relação ao lixo e BRT em Belém 

Terceiro bloco: Edmilson e Eguchi falam sobre violência contra mulher, coleta de lixo e start-ups

Candidatos finalizam debate fazendo considerações finais 

Na resposta, Edmilson falou sobre a criação do programa “Bora Belém”, que propõe a oferta de uma renda mínima de até 450 reais. “O objetivo é a sensibilidade, é o amor pela vida. Aquilo que mais destrói os laços familiares é a fome e o desemprego. Para combater a fome, para tirar as crianças que estão nas ruas. E para fazer circular recursos, porque as pessoas que recebem auxílio emergencial gastam com alimentação, algo que é básico para sobreviver”, declarou o candidato do PSOL. 

Edmilson falou ainda sobre a reativação do programa do Banco do Povo e sobre a implantação de uma política de microcréditos para micro e pequenas empresas já existentes ou para que novas possam ser criadas, além de propor programas de capacitação para mulheres e mães de família e também para jovens. 

Na réplica, Eguchi afirmou que, no fundo Ver-o-Sol, criado durante a administração de Edmilson Rodrigues, as pessoas que quisessem ter acesso a recursos tinham que se filiar ao partido do prefeito. 

Eguchi ainda disse que pretende criar convênios com o sistema “S” e reativar 123 centros comunitários que estão ociosos na cidade de Belém, além de levar qualificação para jovens desempregados e criar programas de microcréditos para pequenas empresas com fundos de investimento. 

 

No tema de Renda e Emprego, o candidato Delegado Eguchi falou sobre a criação do Vale do Silício amazônico, criando em Icoaraci o Polo Industrial de Belém, com atração de empresas de diversas partes do Brasil, a exemplo de empresas de calçados do Sul do País. O candidato do Patriota também falou investimentos em empresas de reciclagem de rejeitos e outros materiais. 

ACUSAÇÕES SOBRE COMPRA DE LIVROS

 

Na pergunta de Tema Livre feita pelo Delegado Eguchi, Edmilson Rodrigues foi questionado sobre o processo que responde na Justiça pela compra de livros didáticos que não foram recebidos. 

Na resposta, o candidato do PSOL afirmou que Eguchi comanda um “escritório de Fake News” e que responde por crime eleitoral por causa de notícias falsas difundidas. Disse ainda que as acusações sobre as compras de livro foram feitas às vésperas das eleições de 2016 e que a decisão foi suspensa após recurso impetrado. 

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Já na pergunta de Tema Livre feita por Edmilson, Eguchi foi questionado se sabia da composição e da finalidade do programa de Estratégia da Saúde da Família em Belém. O candidato do Patriota respondeu a capital paraense tem atualmente apenas 92 equipes de saúde da família, mas que poderia ter 723 equipes se a gestão municipal fosse em busca dos recursos, que são fornecidos pelo Ministério de Saúde. 

Eguchi afirmou que, na gestão dele, irá “buscar esses recursos” e irá atrás de “cada centavo para implantar essas equipes”, além de investir, por exemplo, em equipes de saúde bucal, que também podem ser ampliadas com verbas do Ministério da Saúde. 

Edmilson afirmou que, durante a gestão dele, a prefeitura chegou a 44% de atendimento no programa Estratégia Saúde da Família, mas que as gestões seguintes diminuíram o atendimento para cerca de 22%. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS