Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

TOM FORTE

Eguchi cita 'guerra' e diz que quer transformar Belém em verde e amarela

Segundo ele os números eram diferentes do que sentia nas suas caminhadas pelas ruas

segunda-feira, 16/11/2020, 08:36 - Atualizado em 16/11/2020, 10:12 - Autor: Luiz Flávio


Eguchi quer transformar Belém “em verde e amarelo”
Eguchi quer transformar Belém “em verde e amarelo” | Celso Rodrigues

Após a confirmação de sua entrada no segundo turno pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato Everaldo Eguchi (Patriota) deu uma rápida coletiva em seu comitê de campanha, onde criticou as pesquisas eleitorais feitas no primeiro turno e afirmou que venceu a primeira batalha. “Provamos nas urnas que as pesquisas foram manipuladas, que Belém é uma cidade conservadora e que não aguenta mais essa bandalheira”, afirmou.

Segundo ele os números eram diferentes do que sentia nas suas caminhadas pelas ruas... “A gente sabia que essas pesquisas não eram verdadeiras, e a prova maior foi o resultado das urnas”, criticou. Em seguida pediu apoio e votos de todos os grupos políticos que apoiaram a sua candidatura e dos que não avançaram na disputa. Com um discurso com um tom bélico, Eguchi pediu para seus apoiadores aumentarem “Ainda mais a nossa batalha para ganhar a guerra. Vamos sair às ruas e transformar Belém em verde e amarelo, na cidade que ela merece ser”.

Eguchi garantiu que qualquer partido que queira participar de uma grande aliança “por Deus e pela população de Belém nós estamos abertos a conversar”, assegurando que não aceitará sabotagem de seu plano de governo ou o apoio de partidos que queiram “extorquir cargos” em troca de apoio político.

Natural de Tomé Açu e delegado da Polícia Federal, Everaldo Eguchi tem 57 anos. É formado em Economia e Direito. Eguchi defende o tripé “Deus, Família e Pátria” e se considera um “especialista em combate à corrupção e desvio de dinheiro público”

Entre as medidas que pretende tomar caso seja eleito está a suspensão do pagamento de todos os contratos firmados pela prefeitura, que só serão pagos após a realização e uma ampla auditoria. A medida seria para recuperar grande parte do recurso público que que, segundo o candidato, está sendo desviado.

Está propondo ainda climatizar 10% de toda a frota de ônibus da capital num prazo de 90 dias após a sua posse, substituindo as empresas que nãos e adequarem.Também pretende fazer uma “rodovia translitorânea” com aproximadamente 19 quilômetros saindo de Belém, passando por Icoaraci, Outeiro e até Mosqueiro; além de transformar Belém numa Smart City, ou cidade inteligente, levando a maioria dos serviços públicos municipais para a nuvem, para dentro de um aplicativo.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS