Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

CONSUMO

Fim de ano aquece vendas no centro comercial da capital

Mesmo na pandemia, com a Black Friday, Natal e o recebimento da primeira parcela do 13º salário, a expectativa é que as vendas disparem.

sexta-feira, 13/11/2020, 07:58 - Atualizado em 13/11/2020, 08:38 - Autor: Suênia Cardoso


As lojas de Belém já entraram no clima da Black Friday e de Natal
As lojas de Belém já entraram no clima da Black Friday e de Natal | Irene Almeida

A expectativa no aumento das vendas de grande parte de empresários e lojistas para o fim de ano é das melhores. Embora o cenário pandêmico tenha sido um entrave econômico ao longo dos meses, com a chegada da Black Friday e do Natal e o recebimento da primeira parcela do 13º salário, as vendas tendem a dar um salto. No centro comercial de Belém, por exemplo, as promoções já começaram. Lojas com cartazes anunciam promoções e artigos natalinos eram o que mais chamavam a atenção dos clientes nas vitrines.

Segundo o gerente de uma rede de loja varejista de móveis e eletrônicos, João Batista, já foi possível observar crescimento nas vendas e algumas ofertas foram planejadas para atrair mais clientes. “Em relação à Black Friday, este ano será um pouco diferente. Para que não haja aglomerações decidimos criar ofertas de diversos produtos para todos os dias. Ou seja, é uma forma de dar oportunidade a todos os clientes e com vários itens de cada segmento da loja”, afirmou. O carro-chefe das vendas tem sido itens de tecnologia, seguido por móveis.

Para driblar o congelamento causado pelo cenário pandêmico no primeiro semestre, João também conta que a venda online foi uma estratégia que deu certo. “O cliente recebia um link após a escolha do produto e decidia pela retirada na loja ou se preferia recebê-lo na sua casa”, contou.

Em outra loja do mesmo ramo, as vendas continuaram em crescimento mesmo com a pandemia, e tanto a Black Friday quanto o Natal são considerados fortes atrativos para que o faturamento se mantenha. Segundo o gerente Ronnivaldo Neves, foi registrado na última quarta-feira (11) um aumento de 20% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. “A queda foi apenas em alguns eletrodomésticos, como ventiladores, talvez por conta do clima da cidade que está mais ameno. Mas,outros produtos têm garantido os lucros”, revelou.

Para manter o nível de vendas sem aglomerações, a estratégia para a Black Friday será apenas nas última quinta, sexta-feira e sábado deste mês, com dois ou três itens de cada segmento em promoção. “É para termos controle do fluxo de clientes, afinal ainda estamos em uma pandemia”, explicou.

Esperança é a palavra de ordem para Thais Athayde, empresária de uma loja de artigos de variedades O Natal, por exemplo, é uma das grandes expectativas de crescimento de vendas. “Para a Black Friday ainda não temos um planejamento, mas devemos pensar em algo que não cause aglomerações, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária”, adiantou.

WHATSAPP

Outros fatores que ajudaram a manter o faturamento da loja e que evitaram produtos estocados durante os meses mais críticos da pandemia foram os serviços de vendas online e a forma de entrega de produtos por delivery. “Por meio do WhatsApp e entrega delivery, nós pudemos intensificar as vendas sem que ficássemos prejudicados. Foi uma estratégia boa e que vamos manter”,ressaltou a empresária.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS