Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
TRABALHO

Indústria do Pará tem o melhor saldo do ano de empregos

Análise das contratações de janeiro a agosto de 2020 mostra um saldo positivo de 2.692 vagas, o melhor resultado de toda a região Norte

quinta-feira, 08/10/2020, 07:52 - Atualizado em 08/10/2020, 07:51 - Autor: Carol Menezes


Levantamento também mostra que em agosto houve saldo positivo na geração de postos de trabalho pelo terceiro mês seguido
Levantamento também mostra que em agosto houve saldo positivo na geração de postos de trabalho pelo terceiro mês seguido | SIDNEY OLIVEIRA / AGência PARÁ/arquivo

Um balanço do emprego formal divulgado ontem (7), pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA) aponta que o emprego na indústria paraense teve crescimento em agosto último, e portanto, pelo terceiro mês consecutivo. Em todo o Estado, foram 4.486 admissões contra 2.429 desligamentos, gerando saldo positivo de 2.057 postos de trabalho - o melhor de todo o ano no Estado.

O saldo é positivo também na análise dos oito meses de 2020 (de janeiro a agosto): 23.162 contratações contra 20.470 demissões, e saldo de 2.692 vagas, o melhor resultado de toda a região Norte. Ainda no comparativo regional, em agosto o Pará ficou atrás somente do Amazonas, que teve um saldo de 2,7 mil empregos.

Em agosto de 2019 também houve aumento no Estado, mas de maneira menos expressiva: 3.385 admissões contra 2.657 desligamentos, gerando saldo positivo de 728 postos. Para Nilson Azevedo, vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), o plano de retomada de atividades não essenciais do Governo do Estado, em andamento desde junho, tem peso nos dados e no cenário que se confirma positivo mês a mês. “Na nossa avaliação, esse crescimento deve continuar, sim, nos próximos meses, e mesmo com a realização do Círio em moldes restritos, por conta das orientações de evitar aglomerações, novos postos podem surgir e contribuir para esta recuperação”, justifica.

A iniciativa do Governo do Estado de não cobrar taxa de abertura para novas empresas, viabilizada pela Junta Comercial do Pará (Jucepa), até 14 de novembro, também influenciam. “As isenções e benefícios destinados às empresas são muito bem-vindos, e podem se traduzir em empregabilidade, favorecendo milhares de paraenses que buscam um posto de trabalho neste momento”, avalia.

Azevedo confirma que mantém diálogo permanente com o Governo no sentido de encontrar rumos que levem ao desenvolvimento e ao crescimento da economia. “Nossa atuação tem buscado contribuir, mostrando caminhos para estimular as indústrias a produzir mais e melhor e esperamos que essa cooperação traga resultados significativos para o Estado”, conclui.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS