Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

METEREOLOGIA

Semas explica fenômeno que ocasionou chuva e ventos fortes em Marabá

De acordo com o registro da estação meteorológica do aeroporto João Correa da Rocha, as rajadas começaram às 17 horas e chegaram à velocidade de 57km/h

quinta-feira, 01/10/2020, 15:27 - Atualizado em 01/10/2020, 15:27 - Autor: Agência Pará


| Via WhatsApp

Ventos fortes deixaram em alerta a população de Marabá, município da região sudeste do Estado, durante uma chuva ocorrida na quarta-feira (30). De acordo com o registro da estação meteorológica do aeroporto João Correa da Rocha, as rajadas começaram às 17 horas e chegaram à velocidade de 57km/h. A ventania destelhou várias casas e derrubou três árvores na cidade.

Temporal derruba árvores, arrasta placas e causa prejuízos em Marabá. Veja!

Vídeo: Marabá contabiliza estragos após fortes chuva e vento que atingiram a cidade

A violência dos ventos foi causada pela circulação atmosférica de baixos a médios níveis, além da combinação de altas temperaturas com alta umidade do ar. Isso resultou na formação de uma potente nuvem de trovoada com fortes rajadas de vento.

A ocorrência do fenômeno é comum na região nesta época do ano, devido à transição do período seco para a estação chuvosa, que começa este mês e se estende até março. No entanto, é difícil prever a intensidade deste tipo de evento, porque as condições atmosféricas que o provocam, assim como a sua formação e o seu desenvolvimento, ocorrem rapidamente.

"A partir do mês de outubro, esses eventos são considerados normais, porque esta região do Pará está passando por um período de transição entre o período seco, de muito calor, de tempo com umidade baixa, para um período mais chuvoso, mais úmido, com mais nebulosidade", informou Saulo Carvalho, coordenador do Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas).

Segundo o coordenador, o fenômeno se formou em uma nuvem cumulonimbus, típica de tempestades. "Essas rajadas de vento foram originadas de micro explosões, pequenas estruturas de vento que se formam dentro da nuvem de chuva, que têm movimentos de cima para baixo. Ao chegar ao solo, acabam gerando ventos muito fortes", explicou.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS