Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

DEMANDA

Reabertos nas férias, restaurantes ainda têm baixa procura

sexta-feira, 24/07/2020, 07:37 - Atualizado em 24/07/2020, 07:57 - Autor: Alexandre Nascimento


| Celso Rodrigues

Os restaurantes voltaram a funcionar há quase um mês, em Belém, seguindo medidas de prevenção ao Covid-19, como a limitação de apenas 40% da capacidade de mesas, entre outras medidas. Ainda assim, esses estabelecimentos vivem sem grande movimentação de clientes, principalmente devido às férias, período em que a capital fica com menos circulação de pessoas.

Segundo o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Pará (SHRBS-PA), ainda não existem dados juntos aos estabelecimentos sobre essa situação. “Vamos ter dados estatísticos apenas em agosto, pois esse período de férias, independente da pandemia, normalmente os estabelecimentos têm pouca movimentação”, disse Fernando Soares, diretor jurídico do SHRBS.

Ainda de acordo com o sindicato, além da pouca demanda devido as férias, a redução da capacidade de mesas em 40% contribui ainda mais para isso. “Tente imaginar um restaurante onde os 40% da capacidade equivalem a apenas 20 mesas. Agora, parte dos clientes desse estabelecimento viajou de férias. Claro que a demanda de clientes vai ser baixa e essa lógica vale para todos os restaurantes”, completou Fernando Soares.

Essa situação é vivida por um restaurante, localizado na avenida João Paulo II, no bairro do Marco, onde a maior demanda se concentra apenas na hora do almoço. “É melhor do que nada, mas antes dessa situação tínhamos muitos clientes, tanto no almoço quanto na janta”, disse Maurício Guerra, funcionário.

De acordo com o SHRBS-PA, nesse sentido, o sistema de delivery ainda tem sido a solução aos restaurantes. “A demanda dos restaurantes será testada após essas férias ou quando a pandemia estiver controlada. A permissão para funcionar, mesmo com apenas 40%, tem ajudado, mas somado ao sistema de delivery é o que tem mais ajudado aos estabelecimentos”, concluiu Fernando Soares, diretor jurídico do SHRBS.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS