Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

NOVO VERÃO

Cuidados com a alimentação  em tempos de altas temperaturas 

domingo, 28/06/2020, 09:52 - Atualizado em 28/06/2020, 10:05 - Autor: Alexandra Cavalcanti


E o ideal é investir no consumo de sucos, frutas, legumes e proteínas. Confira orientações da nutricionista Danielle Farias.
E o ideal é investir no consumo de sucos, frutas, legumes e proteínas. Confira orientações da nutricionista Danielle Farias. | Mauro Ângelo


Com as altas temperaturas comuns nesta época do ano, os cuidados com a alimentação devem ser redobrados. Especialmente porque, além do calor, é preciso ainda manter o distanciamento social, por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus. E para vencer a “quentura” resta mesmo investir em uma boa alimentação e hidratação, que também contribuem para fortalecer o sistema imunológico.

A nutricionista Danielle Farias, professora e coordenadora do curso de Nutrição da Universidade da Amazônia (Unama) explica que de fato o chamado verão amazônico será um pouco diferente este ano. “As pessoas vão ter um contato menor com praias e piscina, por causa da pandemia, por isso, a dieta precisa ser melhor pensada e precisará ser ainda mais hidratante”, ressalta.

Para isso, indica, o ideal é investir no consumo de sucos, frutas, legumes e proteínas. “Em média uma pessoa deve consumir pelo menos dois litros de água por dia, segundo recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas isso varia um pouco de acordo com o tamanho da pessoa e a temperatura do local onde ela vive. No nosso caso, que vivemos em uma região com clima quente e úmido, o ideal é consumir pelo menos dois litros e meio de líquido por dia”, afirma.

Governo Helder tem a aprovação de 74% dos paraenses

Três bairros de Belém ficarão sem água no domingo após vazamento

SUCOS E FRUTAS

Além da água, vale a pena consumir sucos naturais e frutas. “O suco deve ser feito da própria fruta, nada de sucos de caixinha ou da polpa. Outra dica é investir no consumo de frutas cítricas como a laranja, o limão e o abacaxi, assim como naquelas ricas em vitaminas, fibras e água, como a melancia”, recomenda.

A alimentação também deve ser rica em verduras e legumes. “Uma boa opção são aquelas saladas coloridas que, além de verduras e legumes, também têm frutas. São perfeitas para o verão”, indica.

Os sucos e as saladas podem ser acompanhados de arroz e feijão, além de proteínas magras, de preferência carnes brancas como peixe e frango. “Até algum tempo atrás, as pessoas acreditavam que o modo de preparar o churrasco, bastante consumido nessa época do ano, era saudável. Hoje se sabe que não é bem assim. A gordura presente na carne vermelha e o contato com o carvão fazem mal sim, especialmente se consumidos em excesso. Por essa razão além da fritura é preciso ter cuidado com as comidas assadas em carvão”, diz.

A nutricionista explica que o melhor caminho é sempre procurar seguir uma alimentação saudável. “Alimentação saudável é aquela que oferece todos os nutrientes, presentes em diversos tipos de alimento, especialmente nessa época do ano, já que a imunidade também tende a cair no calor. Por isso, procuro não trabalhar com dietas restritivas porque quase sempre elas não dão certo. O melhor é investir em substituições saudáveis”, afirma.

Alimentação e atividade física

O jornalista Lucas Porto, 22 anos, aprendeu cedo a importância de manter uma dieta saudável. “Fui uma criança gordinha e sempre tive muita dificuldade para emagrecer. Mas quando fui crescendo passei a me sentir incomodado com isso e resolvi mudar”.

Mauro Ângelo
 

A primeira atitude foi cortar o consumo de refrigerantes, aos 16 anos. “De imediato comecei a sentir uma diferença enorme, passei a ter uma respiração melhor e mais disposição”, conta. Após começar uma atividade física em uma academia e procurar um nutricionista esportivo, Lucas viu a situação mudar mais. “Ele me orientou como deveriam ser as minhas refeições, desde o café da manhã até o jantar e depois disso, fui começando a perceber uma diferença”.

Desde então o jornalista passou a dar preferência aos alimentos integrais, as fibras, ovos e saladas. “Não gosto muito de salada, mas sei que preciso comer todos os dias. Por isso no almoço como sempre uma salada e uma proteína magra e cerca de três vezes por semana como também arroz integral e feijão”.

Nessa época do ano, por conta do calor, Lucas procura incrementar o consumo de líquidos. “Tomo em média três litros de água por dia, ando sempre com uma garrafinha para controlar. Mas em dias mais quentes como agora, o consumo aumenta um pouco mais, chegando a três litros e meio por dia”, relata.

Uma vez por semana, no entanto, Lucas abre uma exceção e se permite comer uma de suas paixões. “Eu adoro doces, principalmente brigadeiro, então não deixo de comer”, diz. Para ele, o ideal para manter a saúde, especialmente em dias quentes, é manter uma alimentação saudável, aliada à prática de atividades físicas. “No meu caso acabou dando muito certo. Além de perder peso, já que fui uma criança gordinha, ainda ganhei disposição, por isso procuro seguir uma rotina de exercícios físicos seis dias por semana, agora dentro de casa”, ressalta.

ORIENTAÇÕES

OVO

Nos últimos anos, o ovo passou de vilão a queridinho da alimentação, especialmente das pessoas que frequentam academias. Mas, apesar de ser um alimento importante, a nutricionista Danielle Farias destaca que é preciso ter cuidados no consumo.

“Especialmente por conta do excesso. É comum hoje em dia as pessoas aconselharem o consumido de cinco, seis e até oito unidades por dia. Mas não é bem assim. Sabe-se que de fato é um alimento interessante, porque a clara é rica em uma proteína muito boa e a gema em gordura que, se consumida sem excessos, não faz mal à saúde. No entanto, o exagero no consumo e a forma de preparo precisa de cuidados”.

Ela afirma que o ideal é consumir até duas unidades por dia e de preferência sem ser frito. “Mas se a pessoa prefere comer esse assim, uma alternativa é usar uma colher de água em um frigideira antiaderente, deixar esquentar e acrescentar o ovo. Mas se ainda assim sentir necessidade do sentir o gosto da gordura, pode-se acrescentar um pouco de manteiga após fechar o fogo”.

SORVETE

Outro produto bastante consumido nessa época é o sorvete, que requer uma atenção especial no consumo. “Apesar da cara de inocente é preciso se preocupar com o consumo em excesso porque, além do açúcar, para ganhar cremosidade é usada muita gordura na preparação”.

Nesse caso, a nutricionista afirma ser necessário fazer substituições. “É possível fazer um sorvete saudável, utilizando a banana pouco madura, que deve ser congelada e, em seguida, batida no liquidificador por cinco minutos, com o sabor do sorvete desejado. Se, por exemplo, o sabor que se quer é o cupuaçu. Basta bater a banana verde congelada com a polpa de cupuaçu, porque a banana vai dar a cremosidade do sorvete ao cupuaçu, mas deixando ele muito menos calórico e mais saudável”.

PICOLÉ

Outra alternativa para se obter um alimento geladinho que ajuda a aliviar o calor são os chopps e picolés caseiros de frutas. “Pode-se usar o suco para fazer ou mesmo cortar as frutas em pedaços pequenos de frutas, como kiwi, morango, manga e maçã, misturar com água de coco e colocar para congelar. Fica uma delícia e ainda é nutritivo”, ensina.

IOGURTE

O iogurte também é bastante consumido nessa época. “É um alimento bom, principalmente os naturais que podem ser acrescidos de frutas e fibras, como a aveia e a granola, além daqueles que possuem probióticos, que são micro-organismos vivos que ajudam a proteger a flora intestinal. Mas assim como tudo que se refere à alimentação é preciso evitar o excesso. O indicado é no máximo duas unidades por dia”, diz.


E o ideal é investir no consumo de sucos, frutas, legumes e proteínas. Confira orientações da nutricionista Danielle Farias.
E o ideal é investir no consumo de sucos, frutas, legumes e proteínas. Confira orientações da nutricionista Danielle Farias. | Mauro Ângelo
E o ideal é investir no consumo de sucos, frutas, legumes e proteínas. Confira orientações da nutricionista Danielle Farias. | Mauro Ângelo

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS