Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

SOL]

Moradora de Moju doa cabelos para vítimas de escalpelamento

sexta-feira, 19/06/2020, 13:38 - Atualizado em 19/06/2020, 13:38 - Autor: Agência Pará


| Divulgação

Mesmo com o isolamento social, decorrente da pandemia de Covid-19, a solidariedade é uma rede que se fortalece. Pensando em levar um pouco de alegria às vítimas de escalpelamento atendidas no Espaço Acolher, mantido pela Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém, Monalisa Moraes, 30 anos, moradora do Moju, município da Região de Integração do Tocantins, doou 40 cm de cabelo para confecção de perucas. Ela contou que sempre teve cabelos longos e, quando decidisse cortar, doaria às vitimas de escalpelamento. O endereço do Espaço Acolher ela encontrou na internet.

"Acho importante fazer essa doação porque recebemos o nosso cabelo de graça, e acredito que podemos proporcionar um pouco de alegria às pessoas que sofreram esse acidente tão terrível. Para uma mulher é muito triste perder o cabelo, até porque ele é a nossa identidade, e foi por isso que tive essa ideia de doar um pouco da alegria que o meu cabelo me deu. Eu sempre amei o meu cabelo, e sei que quem receber vai ficar muito feliz", acrescentou Monalisa Moraes.

A coordenadora do Espaço Acolher, Luiza Matos, explicou que o escalpelamento mutila as vítimas, e a maioria tem perda total do cabelo. Uma peruca é cara, por isso a necessidade das doações. "Cabelo não se fabrica, por isso precisamos desses atos solidários de doação de cabelo para fazermos as perucas para as meninas. Todas elas recebem durante o ano duas ou três, e as doações são a única forma delas receberem essas perucas. Por isso, a gente conta com a solidariedade de pessoas como a Monalisa e tantas outras que doam cabelo para o Espaço Acolher", ressaltou.

Serviço: Interessados em doar cabelos podem entrar em contato com o Espaço Acolher pelo telefone (91) 3228-1609.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS