Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

ALIMENTAÇÃO

Açaí está sendo vendido mais barato em Belém

sexta-feira, 19/06/2020, 08:36 - Atualizado em 19/06/2020, 08:36 - Autor: Alexandra Cavalcanti


Com o fim da entressafra, Dany Fernandes diz que preço do produto deve manter redução nesse período
Com o fim da entressafra, Dany Fernandes diz que preço do produto deve manter redução nesse período | Mauro Ângelo

Balanço divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA) aponta que houve altas consecutivas no preço do litro do açaí, entre os meses de janeiro e maio deste ano. Mas a boa notícia para quem não abre mão de consumir o produto é que a fruta começou a registrar queda no preço, desde o início deste mês de junho. Nos pontos de venda, em Belém, já é possível perceber essa queda no preço do produto. Segundo comerciantes, ela se deu por conta da chegada da nova safra da fruta. Mas o percentual de queda ainda depende do local de venda.

Dany Fernandes trabalha há cinco anos com venda de açaí, no bairro do Tenoné. Ele conta que a partir do mês de maio, o litro do produto começou a apresentar uma queda. “No mês passado estávamos vendendo a R$ 16, o litro do médio e depois a R$ 14. Mas a partir deste mês passamos a comprar por um preço melhor dos atravessadores e conseguimos baixar para R$ 12 o litro do açaí médio, apesar de muitos pontos de venda por aqui já estarem vendendo a R$ 10 e até R$ 8, o litro.”, conta ele, que comercializa, em média, de 40 a 50 litros por dia.

Para ele, a alta do preço do açaí nos cinco primeiros meses do ano se deve ao fato da pouca oferta do produto, por conta da entressafra. “A maior parte do açaí que chega à Belém vindo das ilhas vai para outras partes do estado e o que acaba ficando aqui é muito pouco para abastecer todos os pontos de venda da capital, e isso acaba encarecendo a lata (com o caroço de açaí). Mas com a chegada da safra acredito que daqui para frente a tendência do preço é cair um pouco mais”, opina.

Essa também é a explicação dada por Jiminy Cardoso que há mais de duas décadas trabalha com vende na capital. “O preço do litro estava mais alto mesmo, por conta da pouca oferta dos produtores. Só para se ter uma ideia, a lata chegou a ser vendida por R$180 muitas vezes do produto vindo de Macapá congelado. Atualmente, estamos encontrando por R$ 70 , R$ 80 ou R$ 100 do produto produzido aqui mesmo na região. Uma diferença muito grande de preço”, explica o comerciante.

Segundo o levantamento do Dieese, os preços do litro de açaí são diferenciados em função dos vários locais de vendas. “Existem diferenças de preços entre as várias feiras e pontos de vendas espalhados pela cidade, bem como também entre os supermercados que comercializam o produto. Na última semana do mês de maio de 2020, o litro do açaí do médio foi encontrado pelo DIEESE/PA com os seguintes preços: Nas Feiras Livres o menor preço encontrado foi de R$ 10 e o maior, R$ 20, e nos supermercados o menor preço encontrado foi de R$ 18 e o maior R$ 19,60”, informou.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS