Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

CONSUMO CONSCIENTE

Como se manter equilibrado em quarentena, com internet e ofertas de diversos produtos?

sexta-feira, 27/03/2020, 12:15 - Atualizado em 27/03/2020, 12:14 - Autor: Bruna Dias


| Freepik

Com o isolamento social neste período mundial de quarentena, as pessoas passaram a utilizar ainda mais a internet. Através do computador, tablet, smatphone ou smartTV, a navegação está ao alcance das mãos e, com ela, a possibilidade de diversas práticas de consumo.

Além dos inúmeros conteúdos interessantes disponíveis na rede, há vários produtos que também enchem os olhos dos consumidores. Ofertas, delivery grátis, promoções diversas e facilidade de pagamentos são barreiras que os consumidores compulsivos precisam saber lidar.


A facilidade de ter um produto em casa que pode ser “usada quando as coisas melhorarem” ou mesmo agora pode ser uma vilã neste período, já que a necessidade de comprar muitas vezes fala mais alto que a necessidade.

Elaine Rodrigues, dona de uma loja de moda e acessórios femininos, utilizou uma estratégia que está dando certo: levou os produtos para casa e com delivery grátis.

Precisando manter suas contas em dias, pagar funcionárias, aluguel e mercadorias, a empresária não esmoreceu diante da crise. “Coloquei tudo na mala e trouxe pra casa. Estou aqui vendendo no delivery, com um motoboy e eu e meu irmão de carro”, explicou.

Mas como vender enquanto o dinheiro dos consumidores “está parado”? A empresária colocou em prática mais uma estratégia: promoção.

Elaine em meio aos araras na sua sala.
Elaine em meio aos araras na sua sala. Arquivo Pessoal
 

“Faço promoção todo dia de novidades para circular, além de entrega grátis. 90% das minhas vendas atuais são de promoção e 10% peças da loja da coleção nova”, disse.

Com tantas estratégias online, Elaine tem conseguido resultados positivos. Afinal, encontrar ao alcance das mãos peças promocionais, de qualidade e com a garantia de ser entregue em casa tem atraiu muitas pessoas. “ Não posso reclamar não, está tendo bastante entrega, mesmo que isso não se compare com as vendas da loja. Mas está ótimo, já paguei a luz, as funcionárias e agora vou pagar os alugueis das lojas”, finalizou.

CONSCIÊNCIA E ANSIEDADE

Mas como evitar compulsões por compra frente ao isolamento social? É uma situação bem difícil conter os olhos e as mãos diante de tantas oportunidades de compra.

Manoel Alberto Borges, psicólogo clínico, explica que toda a base financeira de um individuo é dada quando ele ainda é adolescente por meio da educação, isso ajuda principalmente para que ele se mantenha equilibrado e com a funcionalidade da mente e corpo perfeita.

Manoel Alberto Borges, psicólogo clínico.
Manoel Alberto Borges, psicólogo clínico. Arquivo Pessoal
 

A ausência dessa base de educação que a compulsão por compras pode existir. “A mente trabalha para "defender-se" dos ataques sofridos pela sensação causada pela frustração, em altos graus, o indivíduo procura comportamentos que gerem prazer para sobrepor ao desprazer momentâneo”, disse.

É nesse sentido que o desejo de adquiri algo entra.  Porém, essa realização pessoa vem também cercada de pontos negativos. “Em situações de crise, como a que estamos vivendo atualmente, o isolamento social, o indivíduo limita-se a busca de estímulos mais saudáveis de compensação da angústia e desconforto emocional e tendem a desenvolver várias compulsões, na tentativa de equilibrar o humor, só que nem sempre são tão saudáveis e nem na medida adequada. Compras pelas redes sociais, utilizando cartões de crédito, parece que não combinam com esta sensação de privação a que todos estamos sendo "forçados" a cumprir, perdemos nossa racionalidade e agimos no automático”, analisou Manoel Borges.

Mas, depois dessa satisfação, o que pode vir? O psicólogo atenta o consumidor a lidar com a frustração existente no gasto excessivo pós compra. “Quando a compra realizada, o cartão aceito pela loja virtual aprovados, aí o indivíduo cai na real, percebe seu ato lhe causando sentimentos de frustração novamente e isso aumenta a ansiedade, o arrependimento gera sensação de descontrole e investe em mais busca de prazer, que no caso será uma nova compra, estabeleceu-se um círculo vicioso”, explicou.

O psicólogo alerta que é sempre necessário pensar no amanhã. Para fazer uma compra consciente é necessário pensar em todas as possibilidades: preço bom, usabilidade, entre outros.

No caso dos compradores compulsivos é importante fazer sempre um exercício antes de realizar alguma compra. Manoel Borges dá dicas preciosas: “respirar, pra oxigenar o cérebro e ativar o lado racional, pensar se há necessidade do objeto cobiçado, se houver necessidade, pode conversar com alguém próximo que possa funcionar como sua "mente racional" e impedir a compra.

FIQUE ATENTO!

Claro que tudo isso é para compulsão. Se você se enxerga nesse tipo de quadro, procure a ajuda de um profissional, fico longe das possibilidades de compra e mantenha sua mente sã. Já se você tem controle sobre a sua mente e tem um dinheirinho guardado, por que não comprar uma roupa que está em promoção e que realmente será usada posteriormente?

Então não esquece: fique em casa e tenha um consumo consciente!

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS