Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

CORONAVÍRUS

Empresas de transporte intermunicipal recebem orientações sobre higienização

quinta-feira, 19/03/2020, 18:14 - Atualizado em 19/03/2020, 21:04 - Autor: Com informações da Agência Pará


| Divulgação/Arcon

Equipes de fiscalização da Agência de Regulação Controle dos Serviços Públicos do Estado do Pará (ARCON) estão mobilizadas para orientar as empresas operadoras do transporte público intermunicipal no enfrentamento à pandemia do Coronavírus. Nesta quinta-feira (19), os fiscais realizam um trabalho de conscientização nas empresas operadoras nos portos e terminais hidroviários e rodoviários de todo o Estado, em cumprimento as determinações do decreto governamental que trata sobre os cuidados com higienização no transporte público.

Seguindo as medidas de enfrentamento no âmbito do Estado do Pará, a Arcon expediu Portaria, em vigor a partir de hoje (19), que determina que as empresas realizem, a cada conclusão de trajeto da viagem, a higienização de bancos, pisos e corrimãos das embarcações ou ônibus, e que seja disponibilizado o álcool gel para o uso dos passageiros.

"As equipes de fiscalização atuarão de forma ostensiva para o cumprimento das exigências sobre os cuidados com a higienização no transporte intermunicipal com o intuito de evitar o contágio do Coronavírus entre os passageiros", explica Eurípedes Reis diretor-geral da Arcon.

Os fiscais estão distribuídos em duas frentes de trabalho em Belém: no terminal rodoviário e no hidroviário. Além da capital e região Metropolitana, a Arcon também estará com fiscais nos municípios de Barcarena, Castanhal, Marabá, Altamira, Santarém, Itaituba, Breves e Salvaterra, e equipes volantes circulando pelas demais regiões do Estado.

"Neste primeiro dia de aplicação das determinações da Portaria, os fiscais estão orientando e informando sobre as medidas de higienização, mas a partir de amanhã, sexta-feira (20), a fiscalização irá aplicar as penalidades cabíveis para os casos de desobediência", reforça Ivan Bernaldo, diretor de fiscalização da Arcon.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS