Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

MANIFESTAÇÕES

Marcha de Belém combate trabalho infantil; bloco apela para temas sociais

sexta-feira, 17/01/2020, 10:04 - Atualizado em 17/01/2020, 10:03 - Autor: Tiago Furtado e TRT


A juíza Vanilza Malcher, o diretor da RBA e o juiz Cláudio Rendeiro se reuniram, durante visita ao grupo, para reforçar a parceria de divulgação. Os organizadores exibiram as camisas dos dois eventos
A juíza Vanilza Malcher, o diretor da RBA e o juiz Cláudio Rendeiro se reuniram, durante visita ao grupo, para reforçar a parceria de divulgação. Os organizadores exibiram as camisas dos dois eventos | Irene Almeida

O grupo RBA recebeu, na manhã de ontem (16), a visita de parte da comissão da II Marcha de Belém contra o Trabalho Infantil, que será realizada no próximo dia 1º de março, às 8h, com saída da Praça Pedro Teixeira (Escadinha da Estação das Docas) e dispersão no Largo do Redondo, na Avenida Nazaré, centro da cidade.

A gestora da Comissão de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem do TRT8, juíza Vanilza Malcher, e o juiz de Direito, Cláudio Rendeiro, foram recebidos pelo diretor geral do Grupo RBA, Camilo Centeno, que conheceu as peças de divulgação em reunião que reforçou o relacionamento dos organizadores com a empresa.

A estimativa dos organizadores é reunir cem mil pessoas em uma mobilização de combate ao trabalho precoce.

“Esta marcha é a marcha do Brasil porque estaremos marchando por um Brasil sem trabalho infantil. Estamos aqui para fazer o convite ao grupo RBA para estar conosco porque acreditamos que juntos somos sempre mais fortes”, afirmou a juíza.

Camilo Centeno, lembrou ainda que a temática sempre teve destaque nos diferentes veículos do grupo. “Estamos no século XXI e infelizmente ainda vemos cenas que nos preocupam e precisávamos estar juntos para continuar esse trabalho de combate permanente”, disse.

Irene Almeida
 

CARNAVAL

Ainda durante a reunião no prédio do Grupo RBA, o juiz de Direito Cláudio Rendeiro apresentou também o abadá do bloco “Atrás dos Sem Aquele”, que desde 2014 realiza cortejos de carnaval pelas ruas de Belém, em busca da conscientização dos brincantes para temas sociais importantes.

“Esse é um bloco de cidadania com forte apelo social. Esse ano vamos falar de meio ambiente, reciclagem e lixo, saindo no próximo dia 2 de fevereiro. Fazemos o apelo para que todos participem e vistam a camisa do bloco, participando desta grande festa de cidadania e cultural também”, explicou.

Marcha de 2015

Em 2015, a Justiça do Trabalho da 8ª Região realizou a primeira Marcha e levou para as ruas aproximadamente 30 mil pessoas. O objetivo de ontem e de agora é o mesmo, conta a desembargadora Zuíla Dutra, gestora nacional do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem.

"Queremos mais uma vez chamar a atenção da sociedade para os males do trabalho precoce e reafirmar que cada um possa assumir a sua responsabilidade na proteção da criança e do adolescente como prescreve o Art 227 da Constituição Federal e as normas internacionais".

Conscientização

Para a desembargadora presidente do TRT8, Pastora Leal,  a II Marcha de Belém contra o trabalho Infantil  tem esse caráter de conscientizar a população para essa forma de violência que é a exploração do trabalho de crianças e adolescentes.

"É importante despertar essa conscientização na sociedade. Cada um tem seu papel. Se transforma a realidade de uma cidade, de um estado, de um país, quando cada cidadão entende que ele também é responsável. É preciso pensar em políticas públicas de inserção, de utilidade para os nossos jovens , para as nossas crianças", disse Pastora Leal.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS