Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

SAÚDE

Belém ganha primeira Policlínica do Estado nesta segunda-feira (13)

domingo, 12/01/2020, 17:05 - Atualizado em 12/01/2020, 17:41 - Autor: Agência Pará


Unidade é de média complexidade
Unidade é de média complexidade | Reprodução

O governo do Estado inaugura, nesta segunda-feira (13), às 16 horas, a primeira Policlínica do Pará, a Poli Metropolitana de Belém. Trata-se de uma unidade ambulatorial de média complexidade que ofertará serviços em mais de 30 especialidades clínicas e cirúrgicas, além de exames e procedimentos.

Além da assistência à saúde, o serviço contribuirá ao ensino, à pesquisa e à formação de profissionais de saúde, uma vez que as consultas e procedimentos dispensados à população serão também realizados por profissionais de saúde que estarão cursando cursos de especialização ministrados na Uepa.

Construída por meio de cooperação técnica entre Secretaria de Obras Públicas (Sedop) e Secretaria de Saúde (Sespa), a Poli Metropolitana teve suas obras iniciadas em dezembro de 2017.

Localizada na travessa Perebebuí com avenida Almirante Barroso, anexa ao campus da Uepa, possui mais de 2.500 m² de área edificada e possui sistema de captação de água da chuva para reaproveitamento, estação de tratamento de esgoto e usina de geração de energia solar, para melhor aproveitamento interno da luz solar, a fim de otimizar o consumo de energia elétrica.

 Com três pavimentos, as instalações da Poli Metropolitana foram padronizadas para dar acessibilidade aos usuários e de acordo com as normas estruturais e sanitárias. O prédio possui dez salas de recepções com capacidade para cerca de 350 pessoas em espera de atendimento simultaneamente.

Ao todo são 52 consultórios médicos; 25 salas de procedimento para exames, como tomografia computadorizada, mamografia digital, densitometria óssea, Raio X digital, dentre outros; 12 boxes para coleta laboratorial; 02 salas de cirurgias ambulatoriais; 02 salas para recuperação pós-anestésica, com capacidade para 02 leitos cada; 1 sala de urgência médica equipada para suporte às possíveis intercorrências com acesso facilitado para ambulâncias; 1 Farmácia Satélite e centro de distribuição para armazenamento de medicamentos e insumos hospitalares.

Serão disponibilizados na Poli Metropolitana, de segunda a sexta-feira, de 7 às 19 horas, cerca de 1.500 atendimentos, entre consultas, exames e procedimentos. Por mês, o serviço deve chegar à marca de 24.700 consultas em mais de 30 especialidades médicas, clínicas e cirúrgicas.

Entre as especialidades médicas clínicas, estão Cardiologia, Pneumologia, Hematologia Reumatologia, Nefrologia, Gastroenterologia, Hepatologia, Geriatria, Neurologia, Alergia e Imunologia, Psiquiatria e Medicina Interna. Entre as médicas cirúrgicas, as especialidades oferecidas serão Cirurgia Geral, Colo Proctologia, Cabeça e Pescoço, Cirurgia Torácica, Cirurgia Vascular, Cirurgia Plástica, Urologia, Ortopedia, Neurocirurgia, Anestesiologia, Ginecologia e Obstetrícia, Mastologia, Otorrinolaringologia, Oftalmologia, Pediatria Geral e Especialidades Pediátricas. O atendimento médico terá o apoio de profissionais de saúde de Enfermagem, Serviço Social, Nutrição, Psicologia e Fisioterapia.

Em relação a exames de diagnósticos, a estrutura estará equipada para realizar mais de 190 mil exames por mês entre diversas especialidades, a exemplo de análises clínicas, testes funcionais e provas hormonais complexas, como a Anatomia Patológica, além de Raio X (simples e contrastados); densitometria óssea; ultrassonografia geral e Doppler; ecocardiograma; mamografia; tomografia computadorizada; eletrocardiografia; teste ergométrico; mapa; holter; eletroencefalograma; eletroneuromiografia; espirometria; endoscopia digestiva alta; balão intragástrico, colonoscopia; retosigmoidoscopia; audiometria; bera; impedanciometria; ressonância magnética; medicina nuclear; iodo terapia; polissonografia; cateterismo cardíaco (diagnóstico) e angiografia digital.

A primeira Policlínica do Pará, além do impacto positivo na saúde de milhares de cidadãos paraenses, também será um lugar de novas oportunidades. A sua estrutura gerará mais

de 200 novos postos diretos de trabalho com funções desde as áreas de assistência e cuidado do paciente até as áreas administrativas. Também será a porta de entrada de dezenas de

jovens ao mercado de trabalho, através de parcerias, em que serão ofertadas diversas vagas de estágio para estudantes de cursos técnicos e superior.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS