Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

SEM ESTRUTURA

Lixão expulsa pedestres para o meio da pista em rodovia de Belém

quarta-feira, 04/12/2019, 07:58 - Atualizado em 04/12/2019, 07:58 - Autor: Tiago Furtado/Diário do Pará


Pedestres precisam disputar espaço com veículos em alta velocidade
Pedestres precisam disputar espaço com veículos em alta velocidade | Ney Marcondes/Diário do Pará

Os desafios de quem passa pela Rodovia Arthur Bernardes, em Belém, são os mais diversos. Desde o monte de lixo descartado de forma irregular ao longo da via, até a existência de buracos que atrapalham o tráfego de veículos leves e pesados, aumentando o risco de acidentes em uma rota que conta com trânsito intenso, já que é uma pista importante de acesso ao centro da cidade, para quem vem de locais como o distrito de Icoaraci e a rodovia Augusto Montenegro, além do Aeroporto Internacional de Belém.

Um dos problemas que logo chama a atenção de quem passa pelo local é a enorme quantidade de lixo despejado ao longo da via. São diversos pontos de descarte irregular que obrigam pedestres a desviarem pela pista, correndo risco de acidentes. Suzana Marinho Reis, de 46 anos, alega que a coleta não é feita de forma regular e prejudica a passagem pelas calçadas. “Pagamos IPTU e não temos retorno, quando chove alaga tudo nas ruas e a água chega até no meio da perna. A gente paga tudo regularmente e não tem retorno de nada. É muito lixo na rua”, disse indignada.

CAOS

Outro problema enfrentado por quem trafega na via é a falta de fiscalização, de sinalização e presença de alguns buracos que exigem atenção redobrada de motoristas e pedestres. Por ser uma importante via da capital, a Arthur Bernardes recebe uma grande quantidade de veículos. Principalmente nos dias de terça-feira, com a realização da novena realizada no Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que fica na Arthur Bernardes.

Rita Dias, de 64 anos, mora em Ananindeua, todas as terças-feiras vai até o local e reclama da falta de fiscalização e orientação. Ela afirmou já ter presenciado acidentes no local, inclusive com morte. “Esse engarrafamento não é apenas em dia de novena, é todo o dia. Sentimos muita dificuldade para atravessar porque os motoristas não respeitam ninguém. Não é raro ver acidentes aqui, eu mesmo já vi uma pessoa que estava atravessando na pista e infelizmente morreu depois que um carro o acertou”, comentou.

O acidente que dona Rita lembrou foi registrado no dia 25 de outubro, quando um idoso de 80 anos morreu após ser atingido por uma motocicleta. Testemunhas do acidente, na época, alegaram que ele tentava atravessar a Arthur Bernardes quando foi atingido por um veículo e acabou morrendo no local. Outro acidente registrado na via aconteceu também no mês de outubro, a soldado PM Jamilly Marília Freitas de Oliveira, 24 anos, morreu quando perdeu o controle da viatura que ela conduzia ao tentar desviar de uma motocicleta que trafegava na contramão.

“É muito ruim passar na Arthur Bernardes. Eu dou graças a Deus porque nunca sofri um acidente, tento sempre tomar muito cuidado para evitar algo pior”, comentou Rosa Castro, de 67 anos, que estava de saída da Novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

OUTRO LADO

Em nota, a Prefeitura de Belém esclarece que o local “recebe limpeza regular, com retirada de lixo e entulho. A Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) fiscaliza o entorno para coibir e reprimir o descarte criminoso de lixo em vias e canais. Ações de educação ambiental também são realizadas para orientar e sensibilizar os moradores”. Com relação aos buracos, a Sesan informa que uma equipe técnica será enviada ao local.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS