Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

500 MILHÕES NA ECONOMIA

Banpará vai abrir 100 mil contas para pescadores artesanais

terça-feira, 03/12/2019, 19:17 - Atualizado em 03/12/2019, 19:17 - Autor: Com informações de assessoria


|

O Banco do Estado do Pará (Banpará) prepara-se para a iminente abertura de cerca de 100 mil contas correntes individualizadas de pescadores artesanais, que poderão receber os benefícios previdenciários como o seguro defeso já a partir de janeiro. A estimativa de movimentação gira em torno de R$ 500 milhões anuais na economia do Estado.

A garantia para o atendimento à categoria foi dada pelo presidente do Banpará, Braselino Assunção, após solicitação do deputado Orlando Lobato (PMN) durante a sessão solene de homenagem aos 58 anos de fundação do banco na Assembleia Legislativa (Alepa) na segunda-feira (2), realizada em atendimento a requerimento de autoria do deputado Raimundo Santos (Patriota).

Braselino Assunção adiantou que logo no início do ano a classe de pescadores terá a opção do Banpará para as operações financeiras, e garantiu que no início ainda em janeiro serão lançados produtos de incentivo e desenvolvimento à piscicultura do Pará. “É uma segmento que gera emprego e renda, muito importante para a economia do Estado”, justificou Braselino Assunção ao DOL.

Orlando Lobato revelou que recentemente propôs em Brasília a portabilidade dos pagamentos ao presidente nacional do Instituto do Seguro Social (INSS), Renato Rodrigues Vieira e o superintendente regional Norte/Centro Oeste do órgão, Roberto Fagner de Figueiredo Braga, além de Davi Quirino, gerente nacional da Caixa Econômica Federal (CEF), que concordaram com o deferimento da solicitação.

O parlamentar, que é presidente da Federação dos Pescadores do Pará (Fepa), explicou que o fato de o Banpará estar presente em quase todo o Estado justifica plenamente a reivindicação, devendo facilitar o acesso dos pescadores aos créditos. Ele afirmou que há dificuldades nas viagens longas dos beneficiários para a insuficiente utilização de casas lotéricas e representantes financeiros. “Nesses deslocamentos existe também o risco de assaltos”, observou. “Com a entrada do Banpará para esse serviço, com certeza os pescadores serão poupados de vários transtornos”, considerou.     

RECONHECIMENTO

Empresa de capital aberto no gênero de sociedade de economia mista com números cada vez mais crescentes de capital e de alcance popular, o banco foi classificado pelo deputado Raimundo Santos, um ex-funcionário do Banco da Amazônia (Basa), como “de toda a população paraense, que atende o pobre, o desempregado”. O autor da proposição para a sessão solene elogiou a determinação do governador Helder Barbalho (MDB) em expandir o Banpará em todos os 144 municípios do Estado – atualmente, são 107 localidades servidas por agências, com a promessa de mais quinze inaugurações até o final do ano e a cobertura total até 2022.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS