Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

TRANSPORTE

Prefeitura 'improvisa' ciclofaixa em obra do BRT

sábado, 30/11/2019, 09:09 - Atualizado em 30/11/2019, 09:20 - Autor: Luiz Guilherme Ramos/Diário do Pará


Sinalização de ciclofaixa deixou população confusa e atravessa até paradas de ônibus.
Sinalização de ciclofaixa deixou população confusa e atravessa até paradas de ônibus. | Wagner Santana/Diário do Pará

Um trecho de aproximadamente três quilômetros da avenida Augusto Montenegro vem trazendo inúmeros transtornos para pedestres e ciclistas. Embora as obras do BRT estejam em andamento, a calçada da pista não supre a necessidade de quem mora ou transita naquela área, desde que o local foi, também, sinalizado como ciclofaixa, espremendo pedestres e ciclistas no mesmo espaço.

A sinalização confusa inicia próximo a escola estadual Raymundo Martins Vianna, e vai até as proximidades da rotatória de acesso ao conjunto Satélite. Em todo trecho, existem vários obstáculos, desníveis de calçamento, falta de rampa de acesso, postes de energia elétrica e paradas de ônibus que recebem centenas de pessoas. Muitas delas reclamam dos riscos que a mudança trouxe.

A técnica em enfermagem Lúcia Silva é uma delas. Diariamente, ela usa o transporte coletivo e já presenciou vários pequenos acidentes por causa da junção de faixas para ciclistas e pedestres. “É confuso. Tem muita gente que se bate, pois nós precisamos olhar para a direção do ônibus e ao mesmo tempo ver se não vem ninguém na bicicleta. Fora que, não fosse a parada de ônibus, as pessoas seriam empurradas para a rua, pois o calçamento aqui não existe”, lamenta.

A reportagem do Diário do Pará encontrou até motociclistas circulando no espaço demarcado.
A reportagem do Diário do Pará encontrou até motociclistas circulando no espaço demarcado. Wagner Santana/Diário do Pará
 

MOBILIDADE

Basta observar para perceber o descuido com quem anda a pé. A equipe de reportagem do DIÁRIO percorreu todo o trecho e constatou que a faixa, com cerca de um metro de largura, não comporta todos, e ainda recebe muitos motociclistas que se arriscam na calçada para fazer ultrapassagens proibidas.

Como saída, vários ciclistas procuram as faixas exclusivas do BRT, no centro da via, e aos poucos a avenida vê seu trânsito congestionado, já que a presença de agentes de trânsito não é percebida na área. De acordo com alguns trabalhadores informais da região, a Prefeitura de Belém fez a sinalização há um mês. Não há rampas de acesso e isso dificulta a vida de cadeirantes e portadores de necessidades especiais. A cuidadora de idosos Wal Santos reclama que a falta de sinalização também contribui para a confusão na avenida. “A gente nunca sabe se está pronto ou se está em obras. Se você não sair do meio da calçada, corre o risco de ser atropelada por uma bicicleta. Nos poucos semáforos, muitos motoristas não respeitam e passam direto. Então, resumindo, isso aqui ficou muito confuso. Não sou engenheira, mas está claro que é preciso ter uma ciclovia e uma faixa para pedestres. Não as duas em uma só”, critica.

RESPOSTA

Em nota, a Prefeitura de Belém informa que, para atender a necessidade de circulação dos ciclistas que trafegam diariamente ao longo da avenida Augusto Montenegro, foi realizada a implantação de uma ciclovia provisória, com funcionalidade compartilhada entre pedestres e ciclistas.

“A Prefeitura reforça ainda que este projeto funcionará em caráter temporário, até que haja a liberação de recursos junto ao Governo Federal para dar continuidade à urbanização da Augusto Montenegro até Icoaraci, que contempla serviços como calçadas, ciclovia, drenagem e pavimentação asfáltica onde for necessário”.


Sinalização de ciclofaixa deixou população confusa e atravessa até paradas de ônibus.
Sinalização de ciclofaixa deixou população confusa e atravessa até paradas de ônibus. | Wagner Santana/Diário do Pará
A reportagem do Diário do Pará encontrou até motociclistas circulando no espaço demarcado.
Sinalização de ciclofaixa deixou população confusa e atravessa até paradas de ônibus. | Wagner Santana/Diário do Pará

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS