Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

INDICADOS

Prêmio Agropará tem indicados que começaram com pequenas iniciativas

sábado, 30/11/2019, 08:49 - Atualizado em 30/11/2019, 09:22 - Autor: Tiago Furtado/Diário do Pará


Marcos Parry comanda a empresa que produz até 3 mil flores por semana.
Marcos Parry comanda a empresa que produz até 3 mil flores por semana. | Reprodução

Entre os concorrentes ao Prêmio Agropará 2019, estão iniciativas que começaram pequenas, mas graças ao esforço dos seus produtores, elas cresceram e se destacaram, devido à qualidade da sua produção e um trabalho voltado para a sustentabilidade. E são iniciativas como essas que o DIÁRIO divulga e incentiva com a premiação, que chega à sua quinta edição e fará uma grande cerimônia no dia 4, no auditório da Fiepa, a partir das 19h.

Entre os concorrentes deste ano está Francisco Douglas Cunha, da Agrocorrea, que concorre na categoria “Mandioca e Feijão Caupi”. Ele, que começou seu projeto há 23 anos, no município de Augusto Correa, na região nordeste do Pará, comemora a indicação ao prêmio. “Começamos com um pequeno plantio de feijão, de apenas três hectares e com todo o trabalho sendo realizado de forma manual. Hoje todo o nosso processo é mecanizado e contamos com 300 hectares. Fico feliz pela lembrança e vejo no Agropará um incentivo para que continue meu trabalho. Só de ser indicado já me deixa muito feliz”, conta Francisco.

FLORES

Já do Apeú, vila do município de Castanhal, vem outro concorrente. Integrando a lista de finalistas na categoria “Flores, Plantas Ornamentais e Arranjos Florais”, Marcos Parry de Castro é proprietário da Agropecuária Amaflor. Empreendimento que começou em 1989 com a sua mãe, Beth Castro, e que hoje é comandado por ele.

O empreendimento conta com a produção de até três mil flores de corte por semana, uma produção em larga escala que é vendida exclusivamente para o mercado existente no Pará. “Hoje temos outras frentes de trabalho e, apesar disso, nunca deixei o ramo de floricultura. Tudo começou com a minha mãe que adquiriu o terreno e começou a trazer flores tropicais para colecionar. Não demorou muito para que começássemos a produzir em larga escala. Minha formação é de fisioterapeuta, mas as flores são minha grande paixão”, contou.

Marcos celebrou a indicação a final do prêmio que, para ele, pode ser uma oportunidade de divulgar ainda mais o seu trabalho. “Todo floricultor é um trabalhador. Soube pelas redes sociais e, quando soube que estava entre os finalistas, fiquei muito feliz”, concluiu.

PRÊMIO AGROPARÁ

Os finalistas:

Ao longo dos próximos dias, o DIÁRIO divulgará todas as categorias e indicados.

10 - REFLORESTAMENTO E MADEIRAS

- Floraplac MDF - Grupo CONCREM (Paragominas)

- Mogno- Tramontina Reflorestamento (Icoaraci)

- Amazônia Florestal Ltda - Issao Sato (Itaituba)

11 - MANDIOCA E FEIJÃO CAUPI

- Agrocorrea - Francisco Douglas Rocha Cunha (Augusto Corrêa)

- Feijão Caupi - Francisco Gomes da Silva (Castanhal)

- Feijão Caupi - Benedito Dutra Luz de Souza (Tracuateua)

12 - FLORES, PLANTAS ORNAMENTAIS E ARRANJOS FLORAIS

- Agropecuária Amaflor - Marcos Parry de Castro (Castanhal)

- Santa Flora - Lucky Bambu (Belém)

- Sítio Rancho Fundo - Josuan Piassi (Benfica)

A premiação ocorrerá no dia 4 de dezembro, às 19h, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), em Belém. Ao todo, o prêmio está dividido em 19 categorias. O Agropará é patrocinado pela Agropalma, Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), Banco da Amazônia, Citropar, Guamá Tratamento de Resíduos e Sebrae.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS