Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

CONTEÚDO DE MARKETING

Amazônia Florescer Urbano dá vida aos negócios de novos empreendedores

sábado, 09/11/2019, 11:29 - Atualizado em 09/11/2019, 11:30 - Autor: Diario Online


Mais de um terço da população economicamente ativa no Brasil é empreendedora. Isso significa que a cada 10 brasileiros, sete decidiram investir em seu próprio negócio. Uma pesquisa realizada pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) aponta que a Taxa de Empreendedorismo Total (TTE), no Brasil, chegou a cerca de 38% em 2019, o que representa 52 milhões de brasileiros possuindo um negócio próprio.

Um dos fatores que mais têm contribuído para esse cenário atual é a recessão econômica a qual o país está vivendo. Em meio à crise, abrir um negócio se torna uma alternativa para ter uma atividade remunerada. Mas, afinal, como tirar a ideia da realização do sonho de ter uma empresa do papel?

O primeiro passo é conhecer o mercado ao qual se deseja inserir. Faça uma pesquisa para entender as necessidades do cliente. Em seguida, tenha um objetivo e corra atrás da realização dele. Invista em produtos e serviços que correspondam às necessidades de seu público. E, é claro, não tenha medo de investir e aproveitar as oportunidades que as instituições financeiras oferecem para quem deseja entrar no mercado empreendedor.

Amazônia Florescer Urbano

Quer ter a chance de dar vida ao seu próprio negócio? O Amazônia Florescer Urbano pode ser uma ótima oportunidade para você. O produto oferece oportunidades de acesso ao crédito aos empreendedores populares informais por meio da formação de Grupos Solidários de 3 a 10 pessoas na região amazônica. O principal objetivo é apoiar empreendimentos que contribuam para a manutenção e/ou a geração de emprego e renda e para o desenvolvimento local.

"Nossa missão é desenvolver os microempreendedores da região, fazendo com que eles tenham acesso a recursos necessários para manter o seu próprio negócio. Nosso foco principal é trabalhar com pessoas que atuem por conta própria, como vendedores de chope, vendedores de roupas, entre outros", destacou a Coordenadora Operacional do Amazônia Florescer em Ananindeua, Camila Oliveira.

O programa, que existe há 12 anos, atende diversas cidades da região amazônica. Atualmente, estão ativos mais de 29 mil clientes do Banco da Amazônia.

"O Amazônia Florescer tem uma história linda no mercado. Com essa crise econômica, a oportunidade de levar o microcrédito cresceu muito. As pessoas precisam encontrar uma maneira de sustentar sua família. A principal importância do projeto é garantir emprego e renda para os nossos clientes. Pessoas que não tinham mais expectativas de crescer e hoje mudaram a história", declarou a consultora.

Ter com quem contar na hora de investir em seu próprio negócio foi fundamental para a microempreendedora Maria Solange Aragão. A pequena empresária viu no programa Amazônia Florescer Urbano a oportunidade que tanto precisava para expandir seus negócios.

"Eu vendia roupas de porta em porta e queria abrir um ponto para trabalhar. Todas as minhas mercadorias eram compradas aqui mesmo, em Belém. Até que um dia conheci o projeto do Banco da Amazônia e vi a chance de começar minha empresa. Com o dinheiro que consegui, aluguei um ponto e dei vida a minha loja. Desde então, meu negócio vem crescendo", destacou a empresária.

A possibilidade de crescimento da loja proporcionou melhorias não apenas para a microempresária. Com a expansão dos negócios, Solange teve a oportunidade de oferecer emprego e renda para outras pessoas. "Hoje estamos em um local bem-estruturado, tenho três funcionários e eu só tenho a agradecer. Sem o projeto eu não teria chegado onde estou hoje. Ainda quero crescer mais ainda, abrir novas lojas e, é claro, oferecer oportunidades de emprego", finalizou.

Como funciona?

O acesso à linha de crédito é feito por meio de grupos solidários, formados a partir da reunião voluntária e espontânea de 3 a 10 empreendedores, os quais se conhecem, confiam e cooperam entre si, unidos com o objetivo de obter crédito e crescer juntos. Nesse processo, todos os membros do grupo se responsabilizam conjuntamente pelo crédito.

O crédito será liberado para o grupo e cada cliente terá acesso ao seu valor disponível (entre R$ 300 e R$ 21 mil na primeira operação).

Para participar, os interessados devem residir ou trabalhar no bairro há, pelo menos, um ano, assim como exercer uma atividade pelo mesmo período, ter idade mínima de 18 anos e apresentar cópia do CPF e RG, além de comprovante de residência.  

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS