Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

LICITAÇÃO

Mercado de São Brás poderá ser privatizado

segunda-feira, 04/11/2019, 23:09 - Atualizado em 04/11/2019, 23:09 - Autor: DOL


Complexo possui mais de 300 trabalhadores cadastrados
Complexo possui mais de 300 trabalhadores cadastrados | Mauro Ângelo/Diário do Pará

A Prefeitura de Belém lançou um edital de concorrência pública, do tipo maior oferta, para a cessão de direito de uso de bem público do Complexo do Mercado de São Brás. O aviso prévio de licitação foi divulgado na última sexta-feira (1º).

O prazo de vigência da concessão será de 30 anos e vai envolver todo o Complexo. De acordo com a Prefeitura, a proposta é requalificar o espaço e torná-lo um “equipamento urbano de alto nível, abrigando um centro gastronômico”, além de “proporcionar serviços aos belenenses e visitantes da cidade”.

LEIA TAMBÉM:

Estrutura anexa ao Mercado de São Brás pode desabar

Mercado de São Brás sofre com abandono prestes a completar 108 anos de história

O projeto de revitalização e requalificação do Complexo foi incluído no programa “Desenvolve Belém” em resposta às exigências da Associação de Comerciantes do Mercado de São Brás. 

Aviso prévio de licitação publicado diretor presidente da Codem no último dia 1º de novembro
Aviso prévio de licitação publicado diretor presidente da Codem no último dia 1º de novembro Reprodução
 

Atualmente, possui 302 trabalhadores cadastrados que, como justifica a Prefeitura no documento, ocupam “apenas 50% do espaço destinado ao mercado e de forma não padronizada”.

A proposta de privatização chamou atenção de algumas autoridades públicas, a exemplo do deputado federal Edmilson Rodrigues que questiona o futuro incerto desses profissionais e critica a entrega do patrimônio para a iniciativa privada. “Não parece haver qualquer garantia de que esses trabalhadores permanecerão depois da privatização. É um dos prédios históricos mais importantes de Belém e considerado um patrimônio histórico estadual e municipal”, afirma.

A respeito dessa questão, o DOL procurou a Prefeitura de Belém - por meio de nota - e aguarda um posicionamento.

Criado pelo arquiteto italiano Filinto Santoro em 21 de maio de 1911, o Mercado de São Brás completou 108 anos sob poucas reformas, tendo sido submetido a sua última restauração em 1999.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS