Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

EDUCAÇÃO

Alunos de escolas públicas fazem última preparação para o Enem

sábado, 02/11/2019, 07:55 - Atualizado em 02/11/2019, 08:21 - Autor: Alexandra Cavalcanti/ Diário do Pará


Os estudantes revisaram conteúdos para a prova de amanhã.
Os estudantes revisaram conteúdos para a prova de amanhã. | Ricardo Amanajas/Diário do Pará

Na reta final para a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, que ocorre amanhã (3), estudantes do terceiro ano do Ensino Médio de várias escolas de Belém participaram, ontem (1º) pela manhã, no auditório da Faculdade Estácio, da penúltima aula do Projeto Dplay Pará. A ação coordenada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) oferece aulas específicas como preparação para o exame deste ano. Os estudantes ainda terão mais uma oportunidade de participar do projeto, no próximo dia 8, no mesmo local, a partir das 8h, quando será ministrado o último aulão. Não há necessidade de inscrição prévia.

A coordenadora do Dplay Pará, Michelly Alves, explica que o projeto contou até agora com um total de cerca de 15 encontros, desde quando iniciou no mês de agosto, onde professores da rede pública de ensino puderam ministrar conteúdos do Enem de forma mais dinâmica. “A ideia do projeto é justamente ampliar o acesso de estudantes a esse material, principalmente os alunos de ensino público”, informou.

Além das aulas, a coordenadora ressalta que o projeto também disponibiliza na internet baterias de exercícios direcionados para o Exame. “No caso das aulas de hoje (ontem), elas também foram gravadas e serão disponibilizadas para os estudantes que possam acessar por meio do site da Secretaria”, diz.

Ela destaca que o projeto foi criado depois de um levantamento feito pela Seduc que indicou a existência de 107 mil alunos no Ensino Médio, aptos para acessar o Enem, apesar de apenas 1.090 terem tido esse acesso no ano passado. “Por isso, a nossa ideia é ampliar esse número, fazendo com que mais alunos da rede pública de ensino possam acessar o Enem”, destacou.

Aos 16 anos, a estudante Luana Gomes cursa o último ano do Ensino Médio na Escola Estadual Ulisses Guimarães e vai prestar Enem, este ano, para tentar uma vaga no curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Pará (Uepa) ou da Universidade Federal do Pará (UFPA). “Apesar do nervosismo e da ansiedade, me sinto preparada e acredito que vou conseguir ser aprovada”, disse.

A estudante conheceu o projeto Dplay na escola e decidiu acompanhar um aulão. “É importante porque ajuda a tirar dúvidas que acabam surgindo na última hora. Além disso, acalma um pouco, porque encontramos vários outros estudantes que também estão vivendo a mesma situação”, opinou. Confiante na aprovação, ela até arrisca um provável tema para a prova de redação. “Acredita que venha alguma coisa falando sobre o sistema carcerário brasileiro que foi muito comentado nos últimos meses”, cita.

Foco

Professor de Física há 22 anos, Fabrício Alves abordou além dessa disciplina, Matemática e Linguagem. Para ele, esse tipo de iniciativa tem um papel importante na preparação dos alunos que vão prestar Enem. “Esse momento agora é de revisão, onde temos que focar nos pontos principais do exame. Por isso, nosso direcionamento é trabalhar a memória visual, de uma forma mais lúdica, porque agora não é hora de deixar os alunos mais tensos”, acredita.

Para a prova do domingo (3), o professor aposta em questões mais conteudistas, à exemplo do que vem ocorrendo nos últimos anos. “Dessa forma, é essencial que o estudante esteja bem preparado, não só em termos de conteúdo, mas também que esteja tranquilo, bem de saúde e disposto porque a prova do Enem é uma verdadeira maratona”, garante.

Fabrício lembra ainda que as disciplinas de Química e Física são aquelas que vêm registrando as pontuações mais baixas no Exame. “Por isso, é fundamental ter calma e concentração ao resolver as questões dessas disciplinas”, orienta.

Parque do Utinga também serviu de sala de aula

Um grupo de cerca de 30 alunos do último ano do Ensino Médio, da Escola Estadual Visconde de Souza Franco participou de uma preparação diferente, na manhã de ontem, para o Enem. Eles assistiram a uma aula teórica e prática, no Parque Estadual do Utinga, voltada para prova de Ciência da Natureza e suas Tecnologias.

A iniciativa gratuita faz parte do Projeto Ver-o-Peut, desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), por meio da Gerência da Região Administrativa de Belém (GRB). O dia começou com a aula teórica, no auditório. Logo depois, os estudantes seguiram para a prática, com uma visita a Trilha do Patauá e ao Lago Bolonha, um dos mananciais que abastecem a Região Metropolitana de Belém.

No lugar do quadro negro e das carteiras, a natureza do parque ambiental.
No lugar do quadro negro e das carteiras, a natureza do parque ambiental. Ricardo Amanajas/Diário do Pará
 

O professor e biólogo Waldemar Andrade indicava, na prática, os conceitos aprendidos em sala de aula. “Essa é uma forma do aluno vivenciar aquilo que aprende na escola, o que permite com que eles entendam melhor o conteúdo”, destacou o professor.

O estudante Denivaldo Cruz, de 19 anos, vai prestar o Enem para o curso de Educação Física este ano e foi um dos alunos que participou da aula ao ar livre. Para ele, poder vivenciar na prática os conteúdos abordados em sala de aula faz toda a diferença na preparação para o Exame. “É muito bom porque não ficamos só na teoria, podemos ver de forma concreta aquilo que nos foi passado na teoria e isso ajuda bastante na memorização. Tudo aquilo que estamos vendo aqui casa exatamente com o que ele falou na sala”, avaliou o estudante.

Uma boa alimentação pode garantir uma prova tranquila

Pryscila Soares

Estar alimentado de forma adequada pode garantir ao candidato do Enem um bom rendimento durante a prova amanhã (3). Dependendo da rotina de cada um, o candidato terá de optar por uma refeição leve e balanceada antes da prova.

Vale ressaltar que o exame acontece em pleno horário de almoço. Os portões abrem ao meio-dia e fecham 13h. E, oficialmente, a prova inicia 13h30, encerrando às 19h. Por isso, a dica é fazer um café da manhã reforçado ou almoçar com pelo menos uma hora de antecedência. Se, por exemplo, o candidato pretende estar pontualmente às 12h no local de prova, essa refeição deve ser feita por volta de 10h30 da manhã.

É o que explicou a nutricionista do Hapvida, Raphaella Capela. Para quem optar pelo café da manhã, a especialista recomenda o consumo de produtos integrais, como pães e torradas, acompanhados de proteínas, como queijo e ovos mexidos. Para beber, um suco de frutas – que são carboidratos fonte de energia ou o café com leite. “Os integrais são fonte de carboidratos que vão demorar mais tempo no processo de digestão. E junto com a proteína, garantem uma saciedade maior”, ponderou a nutricionista. O mesmo serve para quem optar pelo almoço. “Se preferir almoçar, tem que ser um prato equilibrado, com arroz ou macarrão integral, proteínas magras, peito de frango e salada, de preferência de folhas”, disse a especialista.

Fazer uma refeição pesada, com muita gordura por exemplo, pode levar a um desconforto abdominal e isso prejudicaria o desempenho do candidato durante a prova. “O excesso de carboidratos simples deixa as pessoas mais sonolentas, como os produtos não integrais – pão francês, arroz branco e o macarrão comum”, complementou.

Dicas de alimentação para o dia da prova 

Hoje (sábado) à noite, para não ter intercorrências no dia da prova, evite refeições muito gordurosas, além do excesso de doces e ingestão de bebida alcoólica, o que gera desidratação e reduz a concentração.

No dia da prova, opte por fazer a refeição pelo menos uma hora antes de sair de casa.

Pode ser um café da manhã reforçado ou um almoço balanceado, com produtos integrais de preferência, em que o processo de digestão é mais demorado e, com isso, garante uma maior saciedade.

Para equilibrar a ansiedade e o estresse, levar um chocolate meio amargo, com 50% cacau, é uma opção mais saudável e que alivia a tensão.

A hidratação também é um fator importante. Beba água, mas não em exagero para não ter de ir muitas vezes ao banheiro.

Durante a prova, o candidato que tomou café pode levar um sanduíche de pão integral com queijo branco e peito de peru. Já quem almoçou, pode levar frutas, como a banana e até um chocolate que tenha pelo menos 50% cacau e facilita a liberação de energia mais rapidamente. Outras opções são uma barrinha de cereal e iogurte.


Os estudantes revisaram conteúdos para a prova de amanhã.
Os estudantes revisaram conteúdos para a prova de amanhã. | Ricardo Amanajas/Diário do Pará
No lugar do quadro negro e das carteiras, a natureza do parque ambiental.
Os estudantes revisaram conteúdos para a prova de amanhã. | Ricardo Amanajas/Diário do Pará

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS