Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

SAÚDE

Meta de vacinação não é alcançada no Pará

quarta-feira, 30/10/2019, 07:20 - Atualizado em 30/10/2019, 07:24 - Autor: Luiza Mello


Das 265.934 crianças paraenses de seis meses a um ano de idade, 84.130 ainda não tomaram a vacina
Das 265.934 crianças paraenses de seis meses a um ano de idade, 84.130 ainda não tomaram a vacina | Irene Almeida

O Ministério da Saúde divulgou ontem (29), o balanço das ações da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo em todo o país nos últimos 90 dias. Foram registrados ao todo 5.660 casos até 25/10. Em 19 estados e em 304 municípios foi detectada transmissão ativa, sendo que o Pará registrou 14 desses casos de transmissão. Ainda de acordo com o Ministério, no mesmo período foram registrados 14 óbitos, sendo que 13 foram em São Paulo e um em Pernambuco.

De acordo com o governo federal, 14 estados já superaram a meta de vacinação em crianças de seis meses a menores de 1 ano de idade. O Pará ainda não conseguiu atingir esta meta e registrou 79,06% de cobertura. Das 265.934 crianças paraenses de idade entre seis meses a menores de 1 ano, que são mais suscetíveis às complicações da doença e que deveriam ter sido vacinadas, 84.130 ainda não tomaram nenhuma dose.

O Ministério da Saúde vai iniciar, a partir de 18 de novembro, a segunda etapa da campanha de vacinação. Um novo grupo, composto por adultos de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia, terão a oportunidade de se vacinarem até 30 de novembro, quando termina a campanha.

No balanço publicado ontem, o Ministério da Saúde divulgou o mapeamento da situação vacinal de sarampo de 6,5 milhões de crianças de seis meses a menores de cinco anos. Na lista, consta o quantitativo de doses aplicadas do tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba. O documento servirá para que os gestores locais definam estratégias para realização de busca ativa das crianças com o esquema vacinal incompleto.

“A lista das crianças não vacinadas é uma iniciativa do Ministério da Saúde para potencializar o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias na busca ativa dessas crianças. A medida vai apoiar os municípios no alcance da meta de cobertura vacinal contra o sarampo, para que eles consigam receber o restante do recurso para ações locais de vacinação. Com esse reforço financeiro e a estratégia da busca ativa, os municípios terão fôlego para organizar e implantar mais ações de imunização a quem mais precisa”, destacou o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim.

De acordo com o balanço divulgado, a cobertura vacinal do Brasil é de 95%. Apesar de a meta nacional ter sido alcançada, no Pará, Distrito Federal e em outros 12 estados ainda não foi alcançada a meta para evitar a doença.

O ministério diz que já distribuiu R$ 103 milhões para incentivar municípios a vacinar crianças da faixa etária. O valor representa metade dos R$ 206 milhões reservados. O dinheiro já repassado foi enviado em 18 de outubro para fundos municipais de saúde. Uma nova lista de municípios deve ser divulgada em 2 de dezembro. Os municípios do Pará receberam R$ 8.305.359,00 até agora.

ESTRATÉGIAS GOVERNAMENTAIS

O Ministério da Saúde também divulgou para os gestores de saúde o que chama de “Dez passos para a ampliação das coberturas vacinais na Atenção Primária à Saúde”:

- Garanta a sala de vacina aberta todo o horário de funcionamento da unidade;

- Evite barreiras de acesso;

- Aproveite as oportunidades de vacinação;

- Monitore a cobertura vacinal; Garanta o registro adequado da vacinação;

- Oriente a população sobre atualização do calendário vacinal;

- Combata qualquer informação falsa (fake news) sobre vacinação;

- Intensifique as ações de vacinação em situações de surto;

- Promova a disponibilidade e a qualidade das vacinas ofertadas à população;

- Garanta pessoal treinado e habilitado para vacinar durante todo o tempo de funcionamento da unidade;

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS