Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

FIQUE ATENTO!

Enem 2019: Confira as dicas para a reta final de preparação para a prova

domingo, 20/10/2019, 07:44 - Atualizado em 20/10/2019, 09:23 - Autor: Alexandra Cavalcanti


O Professor Yussef Ayan há anos acompanha a rotina de estudos de alunos do último ano do ensino médio e de cursinho, que estão se preparando para o Enem.
O Professor Yussef Ayan há anos acompanha a rotina de estudos de alunos do último ano do ensino médio e de cursinho, que estão se preparando para o Enem. | Irene Almeida/Diário do Pará

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 está chegando. No dia 3 de novembro será realizada a primeira prova, com 90 questões e uma redação e, no dia 10/11, a segunda, com mais 90. Para os cerca de 5,1 milhões de inscritos de todo o país, a hora é de se concentrar para a reta final de preparação do exame.

Professor e diretor de avaliação, Yussef Ayan há anos acompanha a rotina de estudos de alunos do último ano do ensino médio e de cursinho, que estão se preparando para o Enem. “Para falar sobre o Enem eu já fiz o exame várias vezes”, diz. “É preciso ter concentração e rapidez para ficar cinco horas e meia sentado resolvendo 90 questões e mais uma redação”, diz.

O professor sustenta que na fase atual – a menos de 15 dias da prova – o momento é de revisar. “Nesse momento não se pode mais ter a mesma carga de estudo de antes. Agora o melhor é revisar. Revolver provas passadas do Enem, para se familiarizar cada vez mais com a metodologia do exame, que vem sendo mantida desde 2009”, indica.

Um erro, segundo ele, é se dedicar a resolver qualquer tipo de exercício. “É preciso focar no estilo Enem e rever aqueles conteúdos que ainda não estejam bem fixados”, diz. O professor afirma ser importante fazer treinos diários para o dia da prova. “O ideal é escolher um lugar tranquilo, sem barulhos, para resolver as provas, simulando um cenário parecido com o do exame, inclusive utilizando um cronômetro para marcar o tempo de resolução”, afirma.

Segundo ele, alguns “fantasmas” costumam rondar os estudantes que vão fazer o Enen, entre eles estão a redação, a prova de matemática e o receio de não conseguir dar conta de resolver a prova em tempo hábil. A redação é sempre um caso à parte. “Ela é uma das protagonistas da prova”, destaca. “Assim como ocorre com a prova de matemática, onde um bom desempenho pode representar uma média maior”, explica.

No primeiro caso, o professor acredita que o aluno deve apostar não só no treino, mas também no seu conhecimento de mundo, no convívio social, em tudo aquilo que está fora da sala de aula. “Por isso, é fundamental ter um tempo para ler um livro, que não seja apenas o didático, assistir a uma série ou ir ao cinema, que são coisas que promovem um relaxamento e, ao mesmo tempo, promovem um aprendizado através da arte”, diz.

Com relação a prova de matemática e ao tempo para resolver as questões, o professor destaca: “É treino, resolver questões. Mas também procurar estar preparado física e psicologicamente. E, nesse aspecto, claro que ter estudado ajuda bastante a ficar mais calmo para enfrentar a prova”, afirma.

REVISÃO

O estudante Yan Santiago, 17 anos, cursa o terceiro ano do ensino médio e está se preparando para prestar Enem para o curso de medicina, em universidades públicas do Pará e de outros estados também. A poucos dias da prova, ele tenta diminuir um pouco o ritmo de estudo, que soma cerca de oito horas diárias. “Estou na fase de revisão e de dar uma olhada naqueles conteúdos que ainda não estão bem fixados. Mas estou tentando diminuir um pouco o tempo dedicado aos estudos”, conta.

Com a proximidade do dia do exame, segundo ele, o nervosismo tem aumentado. “Começou a ficar mais intenso nessa etapa final, por isso, aprendi a meditar na escola e tenho me dedicado um pouco mais a isso”, diz. Para tentar conter a ansiedade, o estudante também tem feito sessões de terapias regulares desde o mês passado. “Tenho buscado me conhecer e, com isso, ter um maior equilíbrio para o dia da prova”, ressaltou.

Yan conta que já planejou o que pretende fazer na véspera do exame. “Posso até dar uma olhada nos esquemas mentais, mas estudar não. Vou procurar relaxar e estar bem descansado para o momento da prova”, detalha.

Aos 16 anos, a estudante do terceiro ano do ensino médio, Anna Luíza Lopes, também vai prestar o Enem para tentar uma vaga no curso de medicina nas universidades públicas do Estado. Ela conta que, nessa reta final, tem enfrentado um certo nervosismo. “A gente fica apreensiva por tudo que vai acontecer e a como serão os próximos dias”, descreve.

Para tentar manter a calma, a estudante diz que tem investido em técnicas simples. “Procuro me divertir com as pessoas que estão ao meu lado, conversar e dormir bem. Além disso, por conta da minha rotina de estudo, de cerca de cinco horas diárias, estou bem tranquila em relação aos conteúdos e aquilo que consegui assimilar desde o início do ano”, afirma.

Ela conta que tem se dedicado às revisões e resoluções de provas mas que, ainda assim, mesmo sabendo estar preparada, bate um nervosismo. “Houve uma mudança de governo e provavelmente haverá também alguma mudança no estilo da prova e isso acaba gerando um certo medo, uma certa pressão”, justifica. Para a véspera e o dia do exame, ela conta que já preparou um roteiro. “Quero dormir bastante, me alimentar bem para estar concentrada no dia da prova”, detalha.

“É preciso investir no equilíbrio, ter uma boa alimentação, um bom sono”

A psicóloga Niamey Granhen, da Universidade Federal do Pará (UFPA), ressalta que não existe fórmula mágica para estar bem nesses poucos dias que antecedem a prova do Enem, mas é possível adotar algumas posturas diante do exame. “É muito importante a pessoa ter consciência de que não adianta mais focar naquilo que não aprendeu e sim, naquilo que já fez, que já estudou, porque não há mais tempo para aprender aquilo que não conseguiu ver ao longo do ano. Agora é momento de desacelerar”, avalia. “É preciso investir no equilíbrio, ter uma boa alimentação, um bom sono e até mesmo em técnicas de relaxamento, além de evitar o cansaço físico e mental”, afirma.

Ela destaca ainda dois pontos que os estudantes do Enem devem fugir. “Um é o pensamento derrotista, de que não vai conseguir. É fundamental a pessoa ter consciência de todo o seu percurso até aqui. Além disso, é importante evitar a comparação, ficar medindo o que já estudou em relação ao outro, porque essa competição é, na verdade, com ela mesma”, diz.

Para a véspera e o dia do exame, a psicóloga aconselha manter a tranquilidade. “O melhor é não fazer nada, nem mesmo folhear livro e caderno, porque a pessoa pode se deparar com alguma coisa que não tenha estudado o bastante e isso ter um efeito contrário, causando nervosismo e fazendo com que ela esqueça do que realmente estudou. O melhor é fazer como os maratonistas, ir desacelerando para estar bem preparado para o dia da prova”, compara.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS