Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

NATAL DOS PARAENSES

Almoço do Círio é tradição na capital paraense

sábado, 12/10/2019, 11:04 - Atualizado em 12/10/2019, 11:37 - Autor: Cintia Nolasco Magno abbadie


| Wagner Santana

A tradição dispensa qualquer tipo de convite formal. Basta chegar o tão esperado 2° domingo de outubro para os entes queridos, aos poucos, começarem a aparecer. Logo na entrada da casa, a recepção fica por conta do perfume inigualável da maniçoba que ferve no fogão; entre reencontros, os abraços festivos quase sempre vêm acompanhados de um animado “Feliz Círio!”. Assim que a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré adentrar o ponto final da grande procissão deste domingo, nas casas de milhares de paraenses será dado início a uma das mais belas tradições do Círio de Nazaré, o almoço em família.

Como se não bastasse a grande festa de fé do povo paraense dedicada a Nossa Senhora, na casa da família Velasco outubro também é mês de comemorar o aniversário da matriarca. Neste ano, Norma Velasco completou 74 anos apenas cinco dias antes do Círio e, a assim como em todos os anos, a comemoração conjunta terá o ponto alto neste domingo. “É uma alegria muito grande ter nascido neste mês em que nós, paraenses, temos o privilégio de ter essa festa tão bonita no nosso Estado”, comemora Norma. “Como eu faço aniversário em outubro, muita gente fala que vai aproveitar para me dar um abraço no almoço do Círio”.

Wagner Santana
 

Em dia de Círio, a casa da família chega a abrigar cerca de 30 pessoas, dentre filhos, noras, netos, primos, sobrinhos. Entre as conversas dos adultos e as brincadeiras das crianças, a família não esquece o motivo de toda essa comemoração. “É festa, mas também é um dia de muito louvor a Nossa Senhora”, conta Norma.

Responsável por preparar a maniçoba servida no almoço, Norma conta que o perfume da maniva cozinhando já começa a dar o clima especial proporcionado pelo Círio. “O mês de outubro já tem uma energia fora do normal, tudo fica diferente. O clima já começa a melhorar quando começa o cheirinho da maniçoba porque a gente já realiza que vai receber os nossos convidados e que vai ser aquela festa”, descreve. “O almoço do Círio é um momento de confraternização, congraçamento e união da família. É um dia muito esperado por todos”.

Wagner Santana
 

Dentre as boas esperas proporcionadas pela festividade está a visita de quem não pode estar por perto durante o ano todo. Uma dos quatro filhos de Norma e José Maria, 77 anos, a economista Luciana Velasco, 45 anos, mora na cidade do Rio de Janeiro, mas faz questão de vir a Belém para passar o Círio em família. “Mesmo morando há muito tempo fora, o Círio para mim é uma época que marca a celebração em família, onde todo mundo fica conectado de alguma forma, estando aqui presencialmente ou não”, aponta, sem deixar de evidenciar a alegria por poder se reunir com os pais e os irmãos Andrea, Nilo e Luiz Cláudio Velasco por mais um Círio.

| Wagner Santana
| Wagner Santana
| Wagner Santana

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS