Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

PRAZER EM TRABALHAR

Agropalma é a melhor empresa para se trabalhar no Pará

terça-feira, 08/10/2019, 11:16 - Atualizado em 08/10/2019, 11:16 - Autor: Mauro Neto e Sávia Moura


Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH.
Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH. | Olga Leiria/Diário do Pará

No momento em que o Brasil enfrenta instabilidade econômica, o mercado de trabalho exige colaboradores cada vez mais competentes e que desenvolvam diversas habilidades. Na maioria das vezes, as empresas exigem que funcionários atendam a vários requisitos, a fim de alcançar metas e números. No entanto, esquecem de olhar o principal: o ser humano que existe por trás de cada trabalhador.

Para não cometer este equívoco, a Agropalma - a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina e maior empresa no ramo do Agronegócio do Pará-, decidiu investir no bem-estar de seus 5 mil colaboradores, o que a levou a receber nos dois últimos anos o prêmio ‘Prazer em Trabalhar’ como a empresa onde as condições de trabalho são garantidas e dignas. “A gestão de pessoas na empresa é a base de qualquer relação. Seja ela de liderança, de pares, de fornecedores ou comunidade”, disse Marcella Novaes, Gerente de Recursos Humanos da Agropalma.

A Agropalma possui uma cultura baseada em seis pilares: inovar, reconhecer, celebrar, comunicar, desenvolver e por último, o respeitar. Trabalhando também com políticas de inclusão da diversidade, que envolvem gênero, gerações, pessoas com deficiência e jovens aprendizes, que podem fazer carreira desde o início do estágio à contratação com nível técnico ou superior. Onde ao final, 30% desses jovens seguirão um plano de carreira e serão contratados.

“A ideia é que quando o jovem entre na empresa, apesar de estar dentro de um programa específico, como o de jovem aprendiz, ele seja absorvido para uma outra carreira técnica. Hoje todos os nossos jovens possuem nível técnico, com formação feita pelo Senai ou pelo Senar. Ou seja, no final do estágio, ele já pode ser absorvido na área industrial”, afirmou Marcella Novaes.

O olhar diferenciado para cada funcionário é feito desde a entrada na empresa até uma ocupação de cargo maior. A Agropalma estabelece que as vagas oferecidas no programa Jovem Aprendiz sejam preenchidas com o critério de direitos iguais, 50% por mulheres e 50% por homens.

No decorrer do ano, os seis pilares que constroem a base da empresa são trabalhados e várias ações são elaboradas para desenvolver cada elemento. No “celebrar”, por exemplo, é comemorado tempo de casa e aniversariante do mês.

“Acreditamos que o celebrar é importante para a empresa porque trabalhar apenas com inovação não é o suficiente. Nós enquanto pessoas gostamos da celebração, da famosa festa, mas preferimos usar o termo celebrar para usar esses eventos para celebração. A partir desse ano vamos trabalhar com o ‘Dia da Família’, onde dia das mães e pais se tornam dia da família. Porque queremos incluir os diferentes tipos de família. Seja ela, formada por uma mãe e filho, por casais homoafetivos ou por aquelas onde o avô faça o papel do pai e a avó o de mãe. Dessa forma queremos incluir todas as pessoas e democratizar o momento”, explica Marcella.

AÇÕES

Dentre as ações, outra que se destaca e que foi muito bem aceita foi o “Casual Day” (no português, Dia Casual), onde todas as sextas-feiras a jornada de trabalho é reduzida, e os colaboradores podem ir trabalhar à paisana. É algo simples, mas que estimula a conviver em um ambiente de trabalho descontraído e leve. Sem que os colaboradores sintam aquela pressão de cumprir missões ou alcançar números e metas.

Outras ações importantes acontecem no restaurante da empresa, onde produtos em que a marca Agropalma está presente são oferecidos para os colaboradores, e eles possam visualizar o material que ajudaram a fazer. E assim entendam onde está o trabalho deles.

Um dos fatores decisivos para que as pessoas tenham o prazer em trabalhar na Agropalma é a identificação de melhorias no ambiente de trabalho. Essas melhorias são feitas através de monitoramento desse ambiente. Onde os colaboradores respondem a questionários sobre o ambiente em que convivem. Para desenvolver parcerias e corpo técnico, processos seletivos são realizados em academias como a Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

“Prazer em Trabalhar” é resultado da boa gestão de RH

Divisor de águas em questão de gestão de recursos humanos e geração de empregos para milhares de pessoas, a Agropalma se destacou por dois anos seguidos como a melhor empresa para se trabalhar no Pará, vencendo o prêmio ‘Prazer em Trabalhar’ nos anos de 2018 e 2019.

O prêmio de práticas em gestão de pessoas considera a estrutura das empresas e a satisfação dos funcionários. É dividido em duas etapas. Na primeira, as empresas passam por um questionário e, na segunda, os empregados avaliam os locais que trabalham. As empresas avaliadas atuam no ramo do varejo, educação, alimentos e outros.

Este é o segundo ano consecutivo que a Agropalma foi considerada a empresa de maior destaque na categoria gestão de pessoas. “Somos uma equipe integrada e transparente, dando oportunidades salariais para todos os funcionários”, comemorou O CEO da Agropalma e Diretor da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Marcello Brito.

Marcello Brito, CEO da Agropalma.
Marcello Brito, CEO da Agropalma. Divulgação
 

Valorização: o estagiário virou gerente industrial

Thiago Pinto começou como estagiário, hoje ocupa um cargo de gerência.
Thiago Pinto começou como estagiário, hoje ocupa um cargo de gerência. Olga Leiria/Diário do Pará
 

Desde 2006 a Agropalma desenvolve o Programa de Líderes, que desperta o talento de cada funcionário. Thiago Pinto, 38, trabalha há 15 anos na empresa e começou como estagiário. Hoje atua como gerente industrial. Para ele, a Agropalma proporciona desafios que servem como incentivos de buscas para o aprimoramento profissional, além de muitas oportunidades. Evolução profissional é o que ele mais destaca.

“A empresa investiu muito no capital pessoal, principalmente paraense. Assim como muitos que trabalham aqui, fomos criados na Agropalma. Temos história na empresa, o que fez com que a gente evoluísse na nossa carreira profissional. Os desafios diários, como objetivos e metas, são o que nos fazem ter gás para continuar extraindo o melhor da gente”.

SEGURANÇA

Questionado sobre como é possível ter prazer em trabalhar mesmo tendo tantas metas para alcançar e objetivos para superar, ele responde: “A Agropalma faz com que a gente se sinta feliz em função de todo o programa que ela tem de reconhecimento, da cadeia que ela tem de trabalho em cima das pessoas. A empresa foca muito no bem-estar, na segurança das pessoas, ela tem um trabalho muito intenso com o ser humano. Isso faz com que a gente se sinta feliz em sair de casa e vir passar o dia todo aqui”.

Thiago afirma que mais oportunidades serão oferecidas pela empresa e acredita em alcançar algo muito maior no futuro. Ele se considera um profissional realizado.

Mulheres e pessoas com deficiência são valorizadas

Tânia Collares, 36 anos, é Coordenadora de Produção Industrial e trabalha há 10 anos na empresa. Para ela, trabalhar na Agropalma sempre foi um desejo. “É a realização de um sonho. Desde a faculdade eu já tinha a Agropalma como uma referência na indústria de óleos”.

Ela revelou que ao alcançar o desejo de trabalhar na empresa, não esperava que a oportunidade era maior do que imaginava. “Eu tive muitas oportunidades aqui dentro. Hoje o que eu conquistei tanto profissionalmente e pessoalmente eu devo muito ao meu trabalho e a tudo o que foi feito aqui dentro da Agropalma”.

Tânia Collares, Coordenadora de Produção Industrial.
Tânia Collares, Coordenadora de Produção Industrial. Olga Leiria/Diário do Pará
 

Tânia é um exemplo do trabalho feminino na área operacional da empresa. Ela se sente feliz por servir como referência. “Eu sou a primeira coordenadora mulher da refinaria, então, para mim, isso é muito importante. Isso justifica a importância da mulher dentro da empresa. Principalmente o quanto nós somos valorizadas aqui dentro. Isso realmente dá um ânimo muito bom”.

Apesar de dez anos de empresa, Tânia ressalta que o futuro dela ainda é dentro da Agropalma. “Meu futuro é aqui sim, a ideia é crescer cada vez mais. E no que puder, a gente crescer junto com a empresa”. Para ela, o diferencial do grupo está na capacitação do funcionário. “A empresa teve paciência comigo, que cheguei como trainee. E me capacitou, me deu apoio e incentivos para que hoje eu me tornasse coordenadora. Minha gerência começou como estagiário, a diretoria industrial é fruto da terra, então aqui, eu me enxergo longe”. Ambientes com área de lazer, de descanso, um bom refeitório, são pontos que fazem a diferença para os colaboradores. Existe todo um apoio para recebê-los bem. “O trabalho vira prazer sim. Buscando cada vez mais e oferecendo mais metas”.

A Assistente Administrativa Brenda Renata Santos, 36 anos, trabalha há 4 anos no grupo e ocupa uma vaga para pessoas com deficiência física. Ela começou como responsável pelo arquivo morto. E ressalta o sentimento de gratidão que tem pela oportunidade de trabalho que recebeu. E também fala sobre o reconhecimento que tem dos colegas e do gestor.

Brenda Santos, Assistente Administrativa.
Brenda Santos, Assistente Administrativa. Olga Leiria/Diário do Pará
 

“Me sinto muito valorizada e agradecida pela oportunidade que recebi. Quando entrei aqui fui trabalhar no arquivo e quando apareceu uma vaga para a área fiscal, me ensinaram a lançar notas e mais oportunidades apareceram”. Brenda não esperava que coisas melhores poderiam surgir. “Sempre tive o sonho de trabalhar na área administrativa, mas nunca pensei que estaria aqui com essas oportunidades que tenho”.

Emocionada, Brenda diz que o sonho de trabalhar com o que sempre quis finalmente foi concretizado. “Realizei meu sonho de trabalhar na área administrativa e também por ser reconhecida na área de TI, que é a que estou hoje. A Agropalma representa uma família. Não tenho palavras para descrever o quanto eu sou grata pela oportunidade”.

Com um ambiente de trabalho descontraído e leve, Brenda enxerga um futuro promissor no grupo. Ela cursa administração por incentivo dos gestores. “Eu espero crescer mais. E se hoje curso administração, foi daqui que tive essa oportunidade de fazer essa faculdade. Muito por incentivo dos meus gestores, que são muito importantes na minha vida”.

Para ela, trabalhar na Agropalma é maravilhoso pela questão do respeito e valorização. “Eu sinto que sou muito respeitada. Todos me respeitam, não tem diferença da Brenda com deficiência física para os outros. Nós somos pessoas totalmente normais”.

OPORTUNIDADE

Um dos funcionários mais novos na empresa é Leonardo Luís, 25 anos. Ele trabalha como Agente de Portaria há dois anos e antes ocupava uma vaga como auxiliar de serviços gerais em uma empresa privada. No grupo, pretende alcançar um cargo maior. “É uma grande oportunidade, é muito bom trabalhar aqui. Para mim é algo magnífico. Essa é a melhor oportunidade que recebi, fui muito bem recebido, como eu nunca fui em nenhuma outra empresa”.

Leonardo Luís, Agente de portaria.
Leonardo Luís, Agente de portaria. Olga Leiria/Diário do Pará
 

Sobre as oportunidades e o crescimento profissional, ele destaca: “Aqui é uma empresa que abre as portas para todos. E nessas portas têm vários caminhos, então essa é uma oportunidade de seguir até onde você quiser e o tempo que puder. A estrutura do grupo também facilita as nossas vidas”.


Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH.
Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH. | Olga Leiria/Diário do Pará
Tânia Collares, Coordenadora de Produção Industrial.
Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH. | Olga Leiria/Diário do Pará
Leonardo Luís, Agente de portaria.
Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH. | Olga Leiria/Diário do Pará
Thiago Pinto começou como estagiário, hoje ocupa um cargo de gerência.
Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH. | Olga Leiria/Diário do Pará
Brenda Santos, Assistente Administrativa.
Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH. | Olga Leiria/Diário do Pará
Marcello Brito, CEO da Agropalma.
Agropalma é a maior produtora de óleos e gorduras vegetais da América Latina. Marcella Novaes é gerente de RH. | Olga Leiria/Diário do Pará

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS