Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

SAÚDE

Entrega do novo PSM do Guamá fica só na promessa

sexta-feira, 04/10/2019, 07:29 - Atualizado em 04/10/2019, 07:51 - Autor: Luiz Guilherme Ramos


Na placa da obra, a data do início foi alterada de junho para dezembro de 2018
Na placa da obra, a data do início foi alterada de junho para dezembro de 2018 | Celso Rodrigues

A placa informativa com o prazo de entrega, já alterada, mostra que as obras no Pronto-Socorro Municipal (PSM) do Guamá, o bairro mais populoso da capital paraense, deveriam ser concluídas nesta quinta-feira (3). Mas, na prática, os moradores continuam a saga de deslocamento entre bairros para conseguir atendimento médico. É mais uma unidade de saúde do município de portas fechadas, que prejudica o atendimento na capital.

Quem passa pelo PSM, localizado na passagem São Miguel, próximo à Barão de Igarapé-Miri, e que servia como única opção de média complexidade para pelo menos 100 mil pessoas, encontra o prédio em obras, mas um fato curioso desperta a atenção. Na placa informativa, constam o valor da obra, orçada em R$10 milhões, e a data alterada.

De acordo com a última previsão da própria Prefeitura, em matéria divulgada no site oficial, a entrega do hospital de urgência e emergência deveria ser feita em abril deste ano, mas uma tarja com nova data foi posta, prolongando a entrega e informando o novo prazo. Novamente, sem ser cumprido. Como solução para a nova falha, a comunicação diz que o PSM do Guamá será finalmente inaugurado até o aniversário de Belém, no próximo dia 12 de janeiro de 2020, aniversário da cidade.

PROMESSAS

Na placa da obra, a data do início foi alterada de junho para dezembro de 2018
Na placa da obra, a data do início foi alterada de junho para dezembro de 2018 Celso Rodrigues
 

Após 15 meses fechada pelo prefeito Zenaldo Coutinho, a unidade de saúde está do mesmo jeito, com obras inacabadas, enquanto os pacientes do bairro mais populoso da capital fazem peregrinação por outras unidades
Após 15 meses fechada pelo prefeito Zenaldo Coutinho, a unidade de saúde está do mesmo jeito, com obras inacabadas, enquanto os pacientes do bairro mais populoso da capital fazem peregrinação por outras unidades Celso Rodrigues
 


Em meio aos recorrentes atrasos e falhas no cumprimento das promessas feitas à população pelo prefeito Zenaldo Coutinho e sua equipe, quem precisa buscar atendimento médico em uma unidade similar precisa se deslocar até o bairro do Umarizal, no único PSM em funcionamento na capital, o da 14 de Março (Mário Pinotti).

“Ainda não tem nada pronto. A população continua tendo que ir para outros lugares, se quiser ser atendida”, reclama o comerciante José Cardoso. Depois da reforma, a administração municipal diz que a unidade deverá ter 93 leitos e ganhará novos equipamentos e tomografia. “A gente espera que ele cumpra a promessa, né? Não dá para esperar tanto tempo assim. Todo dia tem pessoas que precisam de um hospital, e muitas vezes não têm condições de sair para a Terra Firme ou para a o PSM da 14 de Março”, lamenta o comerciante. Hoje, o prédio está cercado de tapumes.

O fechamento do PSM do Guamá foi informado pela Prefeitura em 25 de junho de 2018. A obras, segundo Zenaldo Coutinho, teriam início em julho do mesmo ano, logo após a transferência dos pacientes para outras unidades, com prazo de 10 meses para serem concluídas. Como visto, mais uma promessa não cumprida pelo Prefeito.

Reprodução
 


Prefeitura

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde disse que as obras do Hospital estão dentro do cronograma previsto. “O novo HPSM será entregue no aniversário de Belém totalmente reformado, reequipado e modernizado, passando de média para alta complexidade”, informou.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS