Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

1979

Destroços de avião que caiu no Pará são achados 40 anos depois

terça-feira, 01/10/2019, 22:40 - Atualizado em 01/10/2019, 22:40 - Autor: Com informações do UOL


| Reprodução/UOL

No último domingo (30), após 39 anos e 10 meses sem notícias, as famílias que perderam os parentes em um acidente aéreo, na região amazônica do Pará, encontraram os restos da aeronave.

Quatro pessoas estavam a bordo do avião modelo Cessna 180, prefixo PT-BHG, caiu em Trairão, às 10h do dia 26 de novembro de 1979. No voo estavam: o piloto, Dante de Matos Torraca, o copiloto, Luiz Valcir Rovaris, um paciente que precisava de cuidados médicos de emergência (Manoel Abreu Silva), e um vizinho amigo dele (José Borges).

Até o último sábado (29), o local exato do acidente era um mistério. Os corpos das vítimas nunca haviam sido encontrados. Isso também impediu a confecção de um relatório conclusivo da Aeronáutica sobre a causa da queda da aeronave.

Os destroços foram achados por um agricultor há três anos. Porém, apenas no mês de agosto deste ano, o filho de Manoel, Edson Coelho da Silva, foi informado de que um documento com o nome do pai havia sido encontrado.

 

"O rapaz que recolheu os documentos não sabia quem era. Por um acaso, um conhecido meu aqui viu o nome do meu pai e trouxe esse documento aqui. A gente marcou pra ir lá com o pessoal da família dos pilotos, que mora no Mato Grosso do Sul e no Rio Grande do Sul", disse Silva ao portal UOL.

O filho do paciente que seria transportado e familiares das demais vítimas foram até a floresta para finalmente encontrar os destroços da aeronave e ver o local onde os pilotos e passageiros morreram. "Não trouxemos nada, apenas vimos. É lá que deve ficar guardada a história", afirma Silva. "Achar o avião para mim foi um misto de tristeza e alívio. Realmente no momento em que chegamos no avião, concluímos o sepultamento de um velório que durou 40 anos", concluiu.

Reprodução/UOL
 

Após a visita, os familiares fizeram um boletim de ocorrência na Polícia Civil de Trairão, com o intuito de obter a certidão de óbito dos familiares, que até o momento não possuem. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS