Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

CONTRA NORMAS DA PREFEITURA

Motoristas de aplicativos encerram protesto e liberam via em Belém

terça-feira, 01/10/2019, 19:34 - Atualizado em 01/10/2019, 19:43 - Autor: DOL


Desde o início da manhã houve manifestos pela cidade
Desde o início da manhã houve manifestos pela cidade | Twitter @madsonccarvalho

O protesto de motoristas da Uber, que teve início na manhã desta terça-feira (1º), terminou por volta das 18h30 de hoje, e a pista da avenida Almirante Barroso, que estava interditada na altura do Entroncamento, foi liberada. De acordo com o sindicato da categoria, o ato de interdição da via não foi apoiada pela totalidade do movimento. 

Segundo Euclides Magno, presidente do Sindicato de Transportes Motoristas por Aplicativo (Sindtapp) do Estado do Pará, o protesto de hoje tinha a intenção de mostrar que os motoristas estão insatisfeitos com as propostas de cadastramento estabelecidas pela Prefeitura de Belém, que preveem, dentre outras coisas, a proibição a veículos com mais de sete anos de fabricação para os serviços de transporte do aplicativo. 

“Estamos insatisfeitos e vamos lutar por nossos direitos até o fim. Haverá uma reunião na quinta-feira (3) e nós somos contra alguns pontos da regulamentação. Por isso, o protesto de hoje foi para eles [Prefeitura de Belém] entenderem que não estamos de acordo, que estamos unidos e fortes. O ato de hoje mostrou que é uma categoria grande”, explicou Euclides. 

O presidente do sindicato ainda esclareceu que um grupo de aproximadamente 20 condutores resolveu seguir com o protesto, por conta própria, após as 14h de hoje. Pontos da avenida Almirante Barroso foram interditados por esses manifestantes, que, segundo Euclides, não representam a totalidade do movimento. 

“Não é a nossa intenção ir contra o direito de ir e vir das pessoas. Esse grupo chegou depois do horário combinado e, quando vimos que a situação sairia de ordem, pedimos que todos os motoristas que estavam conosco se retirassem, porque o recado já tinha sido dado”, continuou o presidente. 

Protesto parou vias

A manifestação dos motoristas de aplicativos teve início no final da manhã desta terça-feira (1º), com dois grupos de motoristas fazendo carreatas pela capital paraense: um deles saiu do Mangueirão, e, o outro, do Ver-o-Rio. O destino dos manifestantes era a Praça do Operário, em São Brás, onde permaneceram até o início da tarde de hoje. 

A estimativa é que 1.500 carros de aplicativos tenham participado do protesto. 

No final da tarde, um grupo de motoristas interditou a avenida Almirante Barroso em frente ao túnel do Entroncamento (sentido Belém-Ananindeua). Após negociação com a Polícia Militar, a via foi liberada por volta das 18h30. 

Posicionamento da Prefeitura de Belém

Por meio de texto, a Prefeitura de Belém informou que “o regulamento para motoristas de aplicativos foi construído em parceria com os representantes dessa categoria e das empresas de aplicativos, após diversas reuniões, tendo como base regulamentos já em vigor em outras capitais brasileiras”. 

A Prefeitura de Belém afirmou ainda que “este é o terceiro prazo concedido para o cadastramento dos motoristas, haja vista que o prazo inicial se encerraria em 20 de junho. A primeira prorrogação, resultado da negociação do poder público com a própria categoria, seria até 31 de julho, mas foi suspensa por liminar, e agora o prazo em vigor segue até o próximo dia 7 de outubro”.

“Quanto à obrigatoriedade do curso para os motoristas, a Prefeitura de Belém esclarece que esta é uma exigência da legislação nacional para a condução de passageiros. E, conforme acordado entre a Prefeitura e representantes dos motoristas em junho passado, o comprovante de inscrição no curso já vale para fins de cadastro, com posterior apresentação do certificado, após a conclusão do treinamento”, conclui o texto. 

(DOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS