Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Pará

CAOS NA SAÚDE

UPA do Icuí: Família teme que paciente morra por falta de leito

domingo, 15/09/2019, 13:05 - Atualizado em 15/09/2019, 18:40 - Autor: Diário Online


Familiares denunciam falta de leito e temam que o pior aconteça.
Familiares denunciam falta de leito e temam que o pior aconteça. | Via WhatsApp

A família da paciente Andrea de Castro Pinheiro Rodrigues, de 40 anos, teme pelo pior. Internada desde a tarde da última sexta-feira (13), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Icuí, em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, ela precisa ser transferida com urgência para um hospital para ser atendida por um neurocirurgião, porém, a falta de leito deixa os familiares aflitos e revoltados.

Família denuncia descaso com paciente na UPA do Icuí 

Segundo Nathália Rodrigues, a irmã deu entrada na UPA após sofrer um AVC Hemorrágico. 

“Ela está na UPA desde sexta. A suspeita era de um AVC Hemorrágico. Pelo SUS não fazia, então, nós pagamos a tomografia para que eles pudessem confirmar a suspeita. Só que agora, ela precisa ser atendida por um neurocirurgião, que não tem lá, por isso, precisa ser encaminhada para um hospital que tenha”, pede a irmã.

No entanto, segundo Nathália, mesmo com o cadastro da irmã na central de leitos já foi feito, mas até agora, sem nenhum retorno.

“O cérebro dela está comprimindo, tememos porque não há muito tempo. O setor de leito não dá uma resposta, ninguém fala nada para a família. É um caso de urgência, o estado dela na UPA é crítico, ela precisa de um neurocirurgião, precisa de um leito”, apela a irmã da paciente.

DESCASO

O descaso já havia sido denunciado pelo DOL na tarde de ontem. Na ocasião, a Secretaria Municipal de Saúde de Ananindeua (Sesau) informou que "enquanto a paciente aguarda a transferência para os hospitais conveniados com a prefeitura, a mesma está sendo assistida 24h pela equipe de médicos e enfermeiros da UPA do Icuí".

Sobre a denúncia de pagamento da realização da tomografia e de exames laboratoriais, a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) informou que não procede. “Pois todos esses exames foram feitos via município, sem qualquer custo para a família”.

A direção da UPA informou ainda que os exames estão com a assistente social que está fazendo o cadastro  da paciente na central de leitos para geração do SIERG. 

Questionada sobre a presença de neurocirurgião na UPA, previsão para transferência e prazo máximo para a espera, a Sesau não respondeu. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS