Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


24°
R$

Notícias / Notícias Pará

INFORME

Alta tecnologia em depósitos e no tratamento de resíduos reforça o compromisso da Hydro Alunorte com a sustentabilidade

sábado, 14/09/2019, 09:50 - Atualizado em 15/09/2019, 08:50 - Autor: Diario Online


Com a tecnologia implementada em 2016, os resíduos são ainda mais sólidos e, após a compactação, ocupam um espaço quatro vezes menor do que o resíduo oriundo da tecnologia anterior.
Com a tecnologia implementada em 2016, os resíduos são ainda mais sólidos e, após a compactação, ocupam um espaço quatro vezes menor do que o resíduo oriundo da tecnologia anterior. | Divulgação

Para o mais avançado tratamento e armazenamento dos resíduos da produção de alumina, em Barcarena, a refinaria Alunorte conta com uma solução integrada que amplia a segurança e diminui em quatro vezes a área utilizada para disposição de resíduos: os Filtros Prensa e o Depósito de Resíduos Sólidos 2 (DRS 2). 

A empresa foi pioneira na utilização dos Filtros Prensa em larga escala no Brasil, com investimento de mais de R$ 1 bilhão. Eles geram um material seco, com cerca de 78% de sólidos, com a umidade conferindo característica ótima para compactação. A Alunorte desenvolveu o DRS 2 especialmente para receber essa tecnologia. Com a disposição e compactação do resíduo seco, a empresa aumenta a segurança e reduz o tamanho da área necessária para a disposição. 

Como parte do programa Portas Abertas da refinaria, centenas de moradores das comunidades já visitaram o DRS 2 e tiveram a oportunidade de conhecer de perto a operação e observar o comprometimento da Alunorte com a sustentabilidade e segurança.

Confira no vídeo como funciona a tecnologia dos Filtros Prensa utilizada na Alunorte clicando aqui.  

Moradores das comunidades em cima do Depósito de Resíduos Sólidos.
Moradores das comunidades em cima do Depósito de Resíduos Sólidos. Divulgação
 

TRATAMENTO E ARMAZENAMENTO DE EFLUENTES

A Alunorte opera um dos maiores sistemas de tratamento de efluentes do Brasil. Em 2018, anunciou investimentos adicionais de R$ 675 milhões até 2020, para realizar melhorias nos sistemas de recebimento, controle, bombeamento e tratamento de água e efluentes, com ampliação da capacidade de tratamento de quatro para o equivalente a seis piscinas olímpicas por hora. As obras incluem a construção de novas bacias de estocagem de águas provenientes do processo e da chuva, novos sistemas de bombeamento e tubulação para a transferência de efluentes, novos instrumentos de automação e controle, novas câmeras de monitoramento das bacias de contenção e uma nova estação de tratamento de efluentes. 

A capacidade de tratamento de efluentes está sendo aumentada em 47% e passará para 14.000 m³/h. O armazenamento de efluentes na área 82 foi ampliado para 465.839 m³ (aumento de 311%). A Estação de Tratamento de Efluentes Industriais (ETEI) da Alunorte trata 100% da água que passa pela planta, inclusive água de chuva. A empresa reutiliza 60% da água proveniente do mineroduto e faz o controle on-line da qualidade do tratamento, verificando todos os parâmetros previstos na licença de operação. 

O sistema funciona para garantir que todo o efluente seja devidamente tratado conforme a legislação brasileira antes de retornar ao meio ambiente externo.

O Clarificador é uma das etapas do tratamento de efluentes.
O Clarificador é uma das etapas do tratamento de efluentes. Divulgação
  

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS