Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


31°
R$

Notícias / Notícias Pará

ONCOLÓGICO INFANTIL

Fofura: crianças em tratamento contra câncer recebem visita de cachorro 

quinta-feira, 12/09/2019, 15:27 - Atualizado em 12/09/2019, 15:38 - Autor: Com informações da assessoria


Para a psicóloga, interação entre os pacientes e o pet ameniza o processo e leva prazer aos enfermos
Para a psicóloga, interação entre os pacientes e o pet ameniza o processo e leva prazer aos enfermos | Divulgação

As crianças internadas para tratamento contra o câncer no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, foram recepcionadas por um visitante diferente nesta quarta-feira (11). Com 31kg e 11 anos, Billy, um cachorro da raça Labrador, foi a primeira visita Pet liberada para entrar na unidade.

O encontro do cachorro adestrado e com atestado de saúde validado por médico veterinário, faz parte de um projeto que o Hospital, gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa), desenvolveu ao longo do ano para a implantação da Terapia Assistida por Animais (TAA), com base em experiências bem-sucedidas em outros centros de oncologia pediátrica do mundo.

“A reação das crianças a essa primeira visita mostra o quanto a visita pet pode ser importante para amenizar processo de hospitalização e proporcionar momentos de prazer para os pacientes, que acabam aderindo ao tratamento oncológico com mais facilidade”, explica a psicóloga social da unidade, Mariana Feijó.

Divulgação
 

Foi esse o resultado que Elaine Cristina Freitas observou na filha Isadora, de 8 anos, depois que ela recebeu a visita do Billy. Em tratamento contra o tumor no sistema nervoso central, a garotinha matou a saudade de brincar com cachorros, como fazia em Tucuruí, antes de chegar ao Hospital. “Foi a chance que ela teve para lembrar ainda mais o ‘Jake’, o cachorrinho que ficou com o irmão no interior. Hoje ela se divertiu bastante e, depois do encontro, andou e conversou bastante com a gente, algo que não vinha fazendo em quase um mês que estamos aqui”, conta Elaine.

Responsável pelo adestramento de Billy, José Dourado falou sobre a emoção de ver as crianças felizes com a visita. “Apesar dos 11 anos de idade, o Billy só tem seis meses de treinamento. Hoje eu acredito que ele cumpriu o seu papel que era trazer alegria para essas crianças, suas mães e até para os funcionários. Espero que esse seja o primeiro de muitos outros encontros”, contou o adestrador.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS