Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


25°
R$

Notícias / Notícias Pará

DO MARAJÓ PARA O MUNDO

Paraense é o primeiro cientista da Amazônia a ocupar vaga na Academia Brasileira de Ciências 

sábado, 07/09/2019, 09:57 - Atualizado em 07/09/2019, 09:57 - Autor: Com informações Dário Pedrosa


Evanildo Bragança Mendes é o primeiro cientista da Amazônia a ocupar uma vaga na Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura.
Evanildo Bragança Mendes é o primeiro cientista da Amazônia a ocupar uma vaga na Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura. | Reprodução

A cerimônia ocorrida na noite da última quinta-feira (5), na Assembléia Legislativa de São Paulo, contou com a participação de uma delegação paraense que acompanhou a posse do primeiro cientista da Amazônia a ocupar uma vaga na Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura.

Evanildo Bragança Mendes recebeu o fardão de imortal das mãos de outros imortais reunidos para a cerimônia e que foram responsáveis pela aprovação de seu nome para integrar o seleto grupo nacional.

Reprodução
 

Durante a posse, era visível a emoção de todos, mais ainda pelo fato histórico da academia receber uma delegação de profissionais da ilha do Marajó que seriam homenageados com comendas de mérito. Dário Pedrosa, Otávio Nick Júnior, Eli Carlos e Leide Cleia Ferreira, a única mulher da delegação e primeira mulher amazônida condecorada com o título de Dama Comendadora pela ABRASCI, saíram das cidades de Salvaterra e Soure para receberem a honraria, devidamente aprovada pelo colegiado de acadêmicos.

Reprodução
 

Reprodução
 

Evanildo esteve acompanhado de um dos Diretores da Academia Latino americana de Ciências, que foi a São Paulo exclusivamente para sua posse e anúncio do marajoara, também, como membro do Conselho Consultivo da entidade científica latino americana. Esta outra cerimônia deverá ocorrer no próximo dia 23 de novembro, em Brasília. 

"O momento é de uma nobreza tão grande, que a emoção nos consome por inteiro e as lágrimas descem, quando lembramos de tudo que passamos, com nossos familiares e amigos, para chegarmos até aqui. Mas sabemos também que a responsabilidade aumenta, a medida que são postas, sobre nossas costas, a responsabilidade de, na Amazônia colossal, fazer valer a voz da ciência, da pesquisa acadêmica, da verdadeira essência do conhecimento que possa mudar a vida de tantos irmãos nossos que buscam efetivar seus sonhos, especificamente aqui no nosso Marajó" disse o novo imortal, ao momento que lembra passagens da sua vida e cita sua mãe e seu pai como exemplos de perseverança, interrompendo a fala pela força das lágrimas de emoção. 

"Se dermos mais valor aos nossos professores e as nossas escolas teremos, muito em breve, uma Amazônia melhor pra todos vivermos com mais dignidade onde a pesquisa científica e o saber são as pontes mais eficientes para isso" conclui.

Durante a passagem por São Paulo, na cerimônia, muitas personalidades do mundo acadêmico de outros estados brasileiros, expressaram a curiosidade que tem pelo Marajó e a vontade de conhecer esta região tão famoso do Norte do Brasil. Sempre atendidos, em seus anseios, por cada um dos membros da delegação, como o professor Nick Júnior. "Tenho orgulho da minha região e quero mostra la para o mundo, mas só a educação está me dando esta condição. Pois, se não fosse pelos incentivos que recebi da minha família para estudar, não estaria aqui hoje. Por isso, trabalho com meus alunos esta motivação constantemente" afirmou Nick.

Evanildo Mendes ainda terá que cumprir agenda de compromissos, como representante da ABRASCI na região. Dentro desta agenda constam visitas ao Governador do Estado, Helder Barbalho, assim como a Secretaria de Estado de Educação, a Assembleia Legislativa do Pará e as reitorias da Universidade Federal e Estadual. Depois ele deverá visitar os demais estados da região Norte.

Evanildo Bragança Mendes é o primeiro cientista da Amazônia a ocupar uma vaga na Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura.
Evanildo Bragança Mendes é o primeiro cientista da Amazônia a ocupar uma vaga na Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura. | Reprodução
Evanildo Bragança Mendes é o primeiro cientista da Amazônia a ocupar uma vaga na Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura. | Reprodução
Evanildo Bragança Mendes é o primeiro cientista da Amazônia a ocupar uma vaga na Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura. | Reprodução
Evanildo Bragança Mendes é o primeiro cientista da Amazônia a ocupar uma vaga na Academia Brasileira de Ciências, Artes, História e Literatura. | Reprodução

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS