Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
Pará

Ministério Público pede suspensão de atividades de centro onde criança foi agredida

sexta-feira, 24/05/2019, 22:54 - Atualizado em 24/05/2019, 23:21 - Autor:


O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) protocolou, nesta sexta-feira (24), uma ação cautelar que pede a suspensão temporária das atividades do Centro Terapêutico Fazendinha, localizado em Castanhal, nordeste paraense.


Na última quinta-feira (23), um vídeo começou a circular nas redes sociais e mostra uma criança autista sendo agredida no centro terapêutico. Ela é humilhada, ameaçada, coagida e agredida física e psicologicamente por uma terapeuta e pela proprietária do estabelecimento.



De acordo com o MPPA, as mulheres foram identificadas como Manoela Pinheiro (terapeuta ocupacional) e Marcileia Pinheiro da Costa (proprietária do estabelecimento). As agressões foram gravadas pela facilitadora da criança que já se queixava sobre algumas atitudes das citadas.


O pedido foi feito pela promotora de Justiça Naiara Vidal Nogueira, que responde pela Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e Juventude de Castanhal. No documento, ela solicita a concessão de medida liminar, sem oitiva da parte contrária (sem que elas sejam ouvidas), para suspender as atividades exercidas no centro terapêutico até que as investigações sejam encerradas.



“Os fatos ocorridos são dignos de repúdio e indignação, pois demonstram o despreparo e desequilíbrio de um profissional da saúde e da proprietária de um estabelecimento que se destina exatamente a prestar cuidados à criança deficiente”, disse a promotora.


IRREGULARIDADES


Um inquérito civil também foi instaurado para apurar a regularidade do funcionamento da Fazendinha, em Castanhal, e eventual ofensa aos direitos fundamentais das pessoas frequentadoras. O centro está em funcionamento desde 2014, mas não possui registro na Vigilância Sanitária da cidade, não possui alvará de funcionamento expedido pela prefeitura e já recebeu um auto de infração.


(Com informações do MPPA)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS