Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
Pará

'Não é a primeira vez', diz pai sobre 'lista da morte' em colégio particular de Ananindeua

terça-feira, 21/05/2019, 09:40 - Atualizado em 21/05/2019, 09:56 - Autor:


A divulgação de uma suposta lista com nomes de estudantes de um colégio particular de Ananindeua, que deveriam morrer, provocou pânico e apreensão entre pais e alunos. A escola chegou a se posicionar sobre o assunto, dizendo que "já foram tomadas as devidas precauções, medidas legais e comunicação às autoridades", o que gerou discussão nas redes sociais.



Um pai que pediu para não ter a identidade revelada, de uma aluna de 12 anos, que estaria na "lista de morte", disse ao DOL que não é a primeira vez que situações de ameaças ocorrem. 


“Tenho ela e mais dois filhos, um de 13 e outro de 5. Não é a primeira vez que o nome dela está na lista. Já esteve em outras, por isso, não colocamos muita fé nessa situação, sabemos que esse tipo de situação é algo constante, estamos tranquilos em relação a isso”, disse ele.



PAIS QUESTIONAM


Por outro lado, nas redes sociais, muitos pais e responsáveis exigem um posicionamento mais rígido da escola em relação as ameaças.


"Absurdo o colégio soltar essa nota semum esclarecimento lógico e ainda tratar esse assunto como normal, pois alunos foram ameaçados e até agora nada foi esclarecido. E haverá aula normal como se nada tivesse acontecido, pelo amor de Deus, como mãe de aluno do ensino médio, exijo um esclarecimento por parte da escola", disse Mariana Lopes. 



"Sinceramente estou bastante preocupada! Acredito que apesar de falarem que a questão foi do lado do ensino médio, mas está dentro da escola e assim toda escola fica ameaçada. Acredito que a direção deveria ser mais clara em relação ao assunto, fiquei bastante preocupada com meu filho. Uma escola do nível do Logos, acontecer uma situação desse tipo é realmente preocupante", acrescentou Jaquelino Caetano. 



"Não me sinto segura em deixar minha filha ir para a escola, quero uma resposta. Quem foi que fez isso? Uma vez que a escola identificou quem fez, toda comunidade escolar e pais tem o direito de saber", questinou Cristina Reinoso. 


A direção da escola informou que as "atividades seguem normalmente o calendário escolar” a partir da manhã de hoje. 


SEGUNDO CASO


É a segunda vez, em menos de um mês, que uma escola de classe media alta é tomada por boatos de cunho terrorista. No início deste mês, pais de alunos do Colégio Marista, localizado no bairro de Nazaré, área nobre da capital, também foram pegos de surpresa com a notícia de que um aluno adulto estaria planejando um atentado a tiros contra os colegas, sobretudo das séries menores. Várias equipes de polícia estiveram no local e prestaram apoio, mas até o momento nada foi divulgado sobre a verdadeira intenção do jovem.


(DOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS